ANTENOR BOGÉA O ETERNO “DIPLOMATA MÚSICO ” DEFENSOR E PROPAGADOR DA CULTURA BRASILEIRA NO EXTERIOR

 

Antenor-IMG_0641

ANTENOR BOGÉA

O ETERNO “DIPLOMATA MÚSICO”, QUE LUTOU EM PROL DA DIFUSÃO DA CULTURA BRASILEIRA NO EXTERIOR

Durante muito tempo o Brasil teve um grande representante que lutou em prol da propagação cultural de artistas brasileiros em diversos países. Com sua voz marcante, sua inteligência, sabedoria e carisma não mediu esforços para que artistas brasileiros pudessem mostrar seus trabalhos.

Em um país em que o apoio intelectual e artístico é escasso, nós não poderíamos, de forma alguma, deixar de louvar, merecidamente, os esforços e o talento de um “diplomata artista”  que, por muitos anos, não titubeou em defender e divulgar nossa cultura, internacionalmente. Estamos falando de Antenor Bogéa.

A marca que deixa em nosso tempo, por sua trajetória, é a  da difusão e da defesa cultural no mundo e, também, do inconformismo intelectual nacional

Antenor Bogéa, diplomata, compositor, cantor, poeta e músico, nasceu em São Luís, Maranhão e desde pequeno inspirou-se em seu pai, Antenor Américo Mourão Bogéa, político maranhense e renomado jurista (presidiu a OAB-MA durante muitos anos).

Graduou-se em Ciências Políticas pelo West Georgia College, em Carrolton, Georgia, EUA. Também nos Estados Unidos, concluiu mestrado em literatura anglo-saxã na The American University, em Washington. Ingressou na carreira diplomática, por concurso, em 1977 e, em 1978 tornou-se Terceiro Secretário. Foi promovido a Conselheiro e a Ministro de Segunda Classe do Quadro Especial do Ministério das Relações Exteriores, sempre por merecimento.

Entre as funções desempenhadas na carreira diplomática, destacam-se a de Chefe- Adjunto do Cerimonial da Presidência da República, Cônsul-Geral Adjunto no Consulado Geral em Marselha, Assessor na Assessoria de Relações Federativas, Assessor no Departamento Cultural, Chefe de delegação da Comissão mista Brasil- França, Ministro Conselheiro, Encarregado de Negócios na Embaixada em Atenas, Ministro de Segunda Classe da Carreira de Diplomata do Quadro Especial do Ministério das Relações Exteriores e Embaixador do Brasil junto à República Togolesa.

Além da carreira pública, paralelamente iniciou sua carreira de músico tornando-se conhecido no meio cultural da capital francesa, e como foi mencionado acima, por sua luta em prol da difusão da cultura brasileira e por ajudar os artistas de seu país a mostrar seus trabalhos.

Foi com sua música “Samba em Paris” que, efetivamente, ficou conhecido, não só em Paris, mas em vários países que se encantaram com sua voz grave e cheia de ternura. Agora que voltou a residir no Brasil, todos nós brasileiros poderemos nos deleitar mais de pertinho.

Em primeira mão, Antenor Bogéa falou exclusivamente para o Blog, em uma super entrevista:

Antenor-1880237_n

Blog Cris Bortolossi: Em sua visão, quem é Antenor Bogéa?

Antenor Bogéa: É um cara que tenta ser legal, simples, tranquilo, amigo das boas coisas, das artes, da natureza, do esporte, dos amigos.

Blog Cris Bortolossi: Qual é a sua formação acadêmica?

Antenor Bogéa: Estudei Direito no Rio, Ciências Políticas  nos Estados Unidos, Letras  em São Luís, Música  no Rio, e Diplomacia  em Brasília. Fiz um mestrado nos EUA, em Literatura.

Blog Cris Bortolossi: Qual é a sua profissão?Antenor-7191

Antenor Bogéa: Sou músico. Fui diplomata durante quase quarenta anos e aposentei-me recentemente.

Blog Cris Bortolossi: Que motivos o levaram a escolher essas profissões e como consegue conciliá-las?

Antenor Bogéa: Minha mãe sempre incutiu nos filhos a importância da música em nossas vidas. Ela tocava violão e, na adolescência, fez parte de uma Orquestra de Senhoritas, em Carolina, Maranhão. Seu gosto pela música foi absorvido pelos filhos. Assim, fez-nos estudar música desde cedo. A influência da diplomacia em minha vida veio por meio de meu padrinho, que era diplomata.

Blog Cris Bortolossi: Há quanto tempo exerce cargo público?

Antenor Bogéa: Fui professor universitário antes de abraçar a diplomacia. Comecei a lecionar na Universidade Federal do Maranhão em 1971. Ingressei na diplomacia em 1976.

Blog Cris Bortolossi: Quais as funções desempenhadas em sua carreira diplomática?

Antenor Bogéa: Servi em diversos países da Europa (Espanha, França, Grécia, Chipre) e na África (Togo). Fui adido cultural, cônsul, embaixador.

Blog Cris Bortolossi: Que circunstâncias o levaram a escolha da carreira pública?

Antenor Bogéa: Fui muito influenciado por meu pai, que exerceu as funções de  promotor, prefeito, advogado, professor universitário e deputado federal.  A vivência com o meio público acabou por muito me influenciar.

Blog Cris Bortolossi: Como você vê sua profissão hoje?

Antenor Bogéa: A diplomacia é uma fonte imensa de recursos para que os homens se entendam melhor e procurem soluções para tanto desmando. Lamentavelmente, profissionais sem muito preparo e com visões nem sempre objetivas têm se ocupado da diplomacia, o que resulta em constantes fracassos quando chega na hora de alcançar uma solução.

Blog Cris Bortolossi: Quais as habilidades necessárias para ser um (bom) diplomata?

Antenor Bogéa: Conhecimento da História e dos problemas do mundo, capacidade de entender pontos de vista diferentes, objetividade, flexibilidade, lealdade e, sobretudo, vontade de trabalhar.

Blog Cris Bortolossi: Como é o mercado de trabalho para pessoas que desejam seguir essa carreira?

Antenor Bogéa: No nosso caso, há um campo amplo. Temos relações com praticamente todos os países do mundo e há espaço para atuação em embaixadas, consulados e organismos internacionais nos quatro cantos do mundo. Tanto as condições de trabalho quanto os salários no exterior são bons na maioria dos países nos quais temos missões diplomáticas.

Blog Cris Bortolossi: Quais os principais desafios que você já enfrentou em sua carreira diplomática? E como músico?

Antenor Bogéa: Como diplomata, trabalhei em diversas áreas (promoção comercial, consular, cultural). Na área comercial, sempre foi um grande desafio promover bens nacionais no exterior. Confesso que tive grande prazer em participar da organização de eventos como feiras, festivais gastronômicos, conferências e eventos turísticos. Na área cultural, muito lutei para promover o Brasil nos países onde servi. Nos nove anos em que servi na França (em Paris e Marselha), tive a oportunidade de organizar grandes eventos brasileiros que tiveram muito boa repercussão. Às vezes, a falta de verbas para a promoção cultural me levava a buscar outras soluções. Isso foi um desafio constante que consegui superar, apesar das dificuldades, encontrando patrocínios locais.  Na área consular, procurei sempre atuar de forma a ajudar os cidadãos brasileiros, no exterior, sem fazer usos das exigências burocráticas, por vezes, fora da realidade de alguém que se encontra em dificuldade no exterior. Sempre me baseei no bom senso para resolver questões mais complicadas.

Como músico, aprendi muito no exterior. A música abriu muitas portas para minha atuação como diplomata, propiciando-me conhecer pessoas e instituições que muito facilitaram meu trabalho na organização de significativos eventos musicais, teatrais e cinematográficos, sempre contando com a presença de expressivas figuras brasileiras que muito honraram  nosso país.

Blog Cris Bortolossi: Quais as realizações pessoais e profissionais encontradas no caminho?

Antenor Bogéa: Como diplomata, tive a oportunidade de promover o Brasil de diversas formas, como já mencionei. No plano pessoal, como músico, muito me enriqueci com o trabalho de composição, criação e interpretação de minhas músicas e de composições de outros brasileiros. Fiz adaptações para o francês e para o inglês de textos de grandes compositores da MPB. Gravei seis CDs com faixas de minha composição e de outros autores. Subi ao palco com artistas por quem sempre tive grande admiração, como Sivuca, Baden Powell, Ithamara Koorax, Nina Simone e Miúcha, entre tantos outros. Tive um dos meus CDs (Peregrino, lançado em 2005, pela RobDigital) indicado para a seleção do Prêmio Grammy. Levei a nossa música para terras distantes (Togo, Moçambique, Estônia, Chipre, Grécia). Participei de grandes festivais europeus. Conheci e convivi com grandes músicos. Enfim, a música no meu caminho tem sido uma experiência que não tem preço.

Blog Cris Bortolossi: Qual sua opinião sobre a atual situação econômica do Brasil?

Antenor Bogéa: A coisa está complicada, meio que indo para baixo. Mas, acredito que, apesar das dificuldades, podemos fazer mais, muito. O país tem riquezas fantásticas, mas não temos sabido explorá-las nem reparti-las de forma justa. Falta-nos encontrar fórmulas e pessoas capazes de corrigir desacertos e desigualdades. A ingerência política tem prejudicado muito o país. E falta consciência de um modo geral. Todos querem se aproveitar. Tirar vantagem de tudo e de todos. Não é nada fácil gerenciar um país assim e ainda mais sua economia. Torço pela Presidente Dilma e espero que ela possa vencer esta grande batalha que é governar este maravilhoso, porém complicado país.

Blog Cris Bortolossi: Qual é o melhor país para se viver? Por quê?

Antenor Bogéa: O melhor país para se viver é aquele onde você é feliz. Gosto muito da França, Grécia e Espanha. São países verdadeiramente ricos de cultura, natureza, culinária, vinhos maravilhosos. Gosto muito dos países mediterrâneos.

Blog Cris Bortolossi: Você sempre conseguiu divulgar sua música nos países em que desenvolveu atividades diplomáticas?

Antenor Bogéa: Sim. Aliando música à diplomacia, tive a oportunidade de desenvolver um bom trabalho de atuação musical, não apenas minha, mas de centenas de brasileiros que tive a oportunidade de ajudar a difundir a cultura brasileira. Orgulho-me bastante de ter podido dar uma mão a artistas plásticos, fotógrafos, cantores, cineastas, professores, músicos em geral.

Blog Cris Bortolossi: O que a música e a diplomacia têm em comum?

Antenor Bogéa: Ambas tem a necessidade de interlocução. Na diplomacia, o diálogo com o interlocutor é a própria essência do trabalho. Na música, o diálogo com o público também. Sou daqueles que acreditam que fazemos música para ser escutada, ouvida, apreciada e curtida. Assim, aquele que toca um instrumento ou que interpreta uma canção somente se realizará se houver alguém para ouvir a música, apreciá-la…

Blog Cris Bortolossi: Por que Paris foi o marco inicial para sua carreira de músico?

Antenor Bogéa: Em Paris, conheci e convivi com a grande violonista Rosinha de Valença.

Ela conheceu meu trabalho musical, minhas composições. Incentivou-me a me apresentar em público. Convidou-me a participar de seus concertos no New Morning, templo World Music na capital francesa.

Blog Cris Bortolossi: Quem foi Rosinha de Valença em sua vida?

Antenor Bogéa: Rosinha foi uma pessoa que me empurrou para frente, alguém que escutou minha música e me disse que eu deveria fazer carreira musical. Não apenas me lançou em cena, como também dirigiu meu primeiro show que aconteceu no Petit Journal Montparnasse, renomada casa de jazz parisiense.

Blog Cris Bortolossi: Quantos e quais os CDs lançados até o momento?

Antenor Bogéa: Foram cinco CDs gravados e lançados no exterior e um no Brasil. No CD brasileiro intitulado PEREGRINO, tive o privilégio da participação especial de grandes artistas brasileiros como Simone Guimarães, Miúcha, Alcione, Rita Beneditto (ex-Ribeiro), Sandra Duailibe, Célia Rabelo, Anna Condeixa, Mano Borges, Leandro Braga, Marco Pereira, Zé Américo Bastos, Oscar Bolão, Jorge Helder, Zé Canutto, Andréia Ernest Dias e Farlley Derze, entre outros.

Blog Cris Bortolossi: Qual das suas músicas é mais significativa para você?

Antenor Bogéa: São três as preferidas: INNAXOS, o BAIÃO DO PROKOFA e o SAMBA EM PARIS.

Blog Cris Bortolossi: Como foi (ou é) viver em Atenas?

Antenor Bogéa: Viver na Grécia é respirar História, é um eterno aprendizado, é conviver com mitos e realidades, é mergulhar no passado e sair embevecido com tanta riqueza cultural. Há também a natureza, o mar grego, o sol grego, os vinhos, a culinária, aquele céu de um azul deslumbrante…

Blog Cris Bortolossi: Como é o público que frequenta shows em Atenas?

Antenor Bogéa: Os gregos são muito musicais, amam a música como nós amamos o futebol. A música brasileira tem seu público em Atenas, embora ainda haja muito por se fazer para divulgar ali a nossa boa música. Ela começou a ser divulgada na Grécia há poucos anos. É um fenômeno recente.

Blog Cris Bortolossi: Planeja realizar shows novamente no Brasil? Quando?

Antenor Bogéa: Uma vez aposentado, tenho agora mais tempo para me dedicar à música. Pretendo continuar compondo e, de quando em vez, fazer um show aqui e ali.

Blog Cris Bortolossi: Quais são seus projetos para 2015?

Antenor Bogéa: No momento estou planejando lançar no Brasil o trabalho musical que desenvolvi no exterior ao longo dos últimos anos.

Blog Cris Bortolossi: Atualmente, onde você mora e quais atividades exerce?

Antenor Bogéa: Vivo atualmente em Brasília, onde tenho domicílio fixo. Não tenho mais atividades ligadas ao serviço público. Cultivo meu jardim e curto música.

Blog Cris Bortolossi: Deixe um link de uma de suas músicas e uma mensagem para os internautas.

Antenor Bogéa: Meu site (www.antenorbogea.com) está sendo atualizado. Referências sobre meu trabalho podem ser encontradas no YOUTUBE, MYSPACE, SOUNDCLOUD, VIMEO.COM, WIKIPEDIA, entre outros.

 

 

Por: Cristiane BortolossiIMG_1555

3 comentários Adicione o seu

  1. LiLi Gomes disse:

    Que orgulho para o Brasil ter uma pessoa como o querido Antenor Bogéa ! Sua simplicidade e simpatia são contagiantes. “SAMBA EM PARIS ” é uma música maravilhosa ! Todos precisam conhecer o trabalho musical deste talento que é Antenor.

    Curtir

  2. VALÉRIA disse:

    Cara Cris Bortolossi, vc pode me passar um contato do Antenor Bogéa. É que estou envolvida num trabalho de resgate de informações de parentes. A parte paterna da minha família é de origem maranhense . Meu avô paterno se chamava Anchises Bogéa e minha avó Zenobia Bogeá…se vc poder ajudar , fico muito grata.

    Curtir

  3. Antenor Bogea disse:

    Cris, mais uma vez meus agradecimentos por sua gentileza em abrir um espaço para mim. Obrigado a Lili Gomes pelo comentário que me deixa orgulhoso. E a Valeria, neta do Anchises, grato pelo contato. Vamos continuar nos vendo. Beijo.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s