DICAS CULTURAIS, DIVIRTA-SE

 

IMG_5941 dicas

DICAS CULTURAIS

DIVIRTA-SE

Dicas  de Teatro

Hoje começo as dicas com um evento GRATUITO: Valéria e os Pássaros é mais uma produção do Grupo de teatro A Velha Companhia, que encenou o excelente Cais ou Da Indiferença das Embarcações, de Kiko Marques, o qual encantou o público pela qualidade e poesia. Ingressos gratuitos na Oficina Oswald de Andrade (retirar senha 1 hora antes).

valéria e os pássaros

Nesse novo projeto, segundo informações transmitidas à imprensa, o grupo recebeu o texto do espanhol José Sanchis Sinisterra, que apresenta uma provocação e reflexão sobre a alienação.

Com essa encenação, o grupo pretende tratar da memória, tema já tratado em “Cais”, além de propor um debate sobre liberdade, transformação e amor.

Na trama, Valéria sempre sonhou com uma vida simples. Durante o dia, ela trabalha como tradutora, e à noite, em sessões mediúnicas, procura seu amor entre os mortos. Isso causa muitos problemas porque quem ela procura não é um morto qualquer.

Assim como na montagem anterior, A Velha Companhia encena um texto comum à estrutura que foge das características tradicionais de uma peça de teatro (de diálogos): é um monólogo com vozes em off contracenando com a protagonista.

No elenco, estão Alejandra Sampaio, Carlos Careqa, Lianna Matheus, Marcelo Diaz, Marco Aurélio Campos, Mauro Schames, Patrícia Gordo, Rose de Oliveira, Valéria Arbex, Walter Portella e Willians Mezzacapa.

Carlos Careqa, que atua no espetáculo, também é músico e é ele o responsável pela trilha sonora. Merece menção que Zeca Baleiro gravou a canção Beijo de Amor, Beijo de Morte especialmente para Valéria e os Pássaros.

Ficha Técnica e Serviço:

Texto: José Sanchis Sinisterra

Tradução: Daniela De Vecchi

Direção: Kiko Marques

Adaptação do texto: Velha Companhia

Trilha sonora original: Carlos Careqa

Arranjos, instrumentos e mixagem: Márcio Nigro

Cenários e figurinos: Chris Aizner

Desenho de luz: Marisa Bentivegna

Treinamento de atores com máscaras balinesas: Fabianna De Mello E Souza

Consultor histórico: Ricardo Cardoso

Iluminação autônoma: Cristina Souto

Adereços e Assistência de cenários e figurinos: Sueliton Martins

Cenotécnico: Mateus Fiorentino Nanci

Fotos: Johnatan Petrassi

Oficina Cultural Oswald de Andrade. Oficina Cultural Oswald de Andrade (50 lugares). Local: Teatro. Rua Três Rios 363 – Bom Retiro

Metrô Tiradentes. Informações: (11) 3221-5558. Segundas e Terças às 20h00. Ingressos gratuitos (retirar senha 1 hora antes). Duração: 100 minutos. Recomendado: 12 anos. Temporada: até 21 de Julho

Texto também publicado no site Folha da Cultura.

Últimos dias para conferir Lisbela e o Prisioneiro – o musical  no Teatro Nair Bello.

O texto teatral Lisbela e o Prisioneiro, do pernambucano Osman Lins, escrito em 1964, ficou nacionalmente conhecido devido às versões para TV e cinema, dirigidas por Guel Arraes.

-lisbela-e-o-prisioneiro

A peça traz uma história romântica, ambientada num universo musical circense, com a cenografia inspirada nos circos mambembes do século passado e os figurinos com roupas que lembram tipos do circo teatro, e traz detalhes da cultura nordestina, como o uso de rendas.

Leléu (Luiz Araújo) é um artista mambembe que chega à cidade de Vitória de Santo Antão com seu circo, após se envolver com a mulher de um matador de aluguel, o vilão Vela de Libra (Fernando Prata).

Na cidade, Leléu se apaixona por Lisbela (Lígia Paula Machado), uma linda moça que está noiva de Douglas (Beto Marden).

A confusão está formada porque o ex-noivo da garota não aceita ser deixado de lado e o matador quer limpar a honra assassinando Leléu.

Além do ótimo elenco, a trilha sonora merece atenção com canções de grandes nomes da nossa música, como Zé Ramalho, Pixinguinha, Dominguinhos, Filipe Catto, Caetano Veloso e João Pernambuco, entre outros. Os arranjos do maestro e diretor musical, Dyonisio Moreno, imprimem uma mistura de ritmos regionais com pop rock.

Um musical que diverte e valoriza a cultura e os artistas brasileiros e que, além disso, coloca em cena uma fábula com personagens que trazem a linguagem e tipos característicos da região nordestina.

Ficha Técnica e Serviço:

Autor: Osman Lins

Adaptação e supervisão geral: Francisca Braga

Direção Geral: Dan Rosseto e Ligia Paula Machado

Direção Musical: Dyonisio Moreno

Supervisão Circense: Roger Pendezza

Repertório Musical: Francisca Braga

Elenco: Luiz Araújo (Leléu), Ligia Paula Machado (Lisbela), Beto Marden (Douglas), Marilice Cosenza (Inaura), Nill de Pádua (Tenente Guedes), Fernando Prata (Vela de libra/Frederico Evandro), Jonatan Motta (Cabo Citonho) e Milene Vianna (Francisquinha).

Músicos: João Paulo Pardal (guitarra e violão), Renan Cacossi (pífano e flauta transversal), Maristela Silvério (piano), Jonatan Motta (violino), Azael Rodrigues (bateria e percussão), Daniel Warchauer (acordeon), Augusto Brambilla (baixo acústico e elétrico)

Coreografias: Ligia Paula Machado e Roger Pendezza

Instrutor de Roller Dance: Alex Bonanza

Cenografia, figurinos e designer de luz: Kleber Montanheiro

Aderecista: Michele Rolandi

Costureira: Euda Alves de Souza

Designer de Som: Felipe Marcondes

Fotos: Guilherme Rigo

Realização: MP – Produção Cultural

Teatro Nair Bello – Shopping Frei Caneca 3º piso (Rua Frei Caneca, 569 – Consolação), 200 lugares. Acesso a deficientes.   Até 07/06 (Sexta às 21h30, Sábado às 21h00 e Domingo às 19h00) e R$ 40,00 (meia). VENDAS PELA INTERNET: http://www.ingresso.comINGRESSOS: R$ 80,00 (inteira MAÇÕES: 3472-2414. Duração: 105 minutos. Livre.

https://www.facebook.com/lisbelaeoprisioneiroomusical?fref=ts

O texto também está no site Folha da Cultura. Lá também é possível ler uma entrevista com a atriz e produtora Lígia Paula Machado.

E FORAM QUASE FELIZES PARA SEMPRE... é a primeira comédia solo escrita e encenada pela atriz Heloisa Périssé.

E FORAM QUASE FELIZES PARA SEMPRE

A peça, que está em cartaz no Teatro J. Safra, já passou pelo Rio de Janeiro, Curitiba, São Luís, Campo Grande, Recife, Aracaju e Natal.

O público acompanha a noite de autógrafos do livro Cantinho pra Dois, da escritora Letícia Amado, que viajou um ano e meio procurando os melhores lugares para se curtir o amor e uma lua de mel inesquecível.

Durante a viagem, Letícia se separa do marido e na noite que deveria ser uma das mais importantes de sua vida, ela vê o ex beijando uma nova namorada.

Para saber como ela encara essa situação, somente assistindo ao espetáculo!

“Acredito que o texto gera uma identificação imediata em todos os casais, sejam eles bem ou mal sucedidos. O objetivo de E FORAM QUASE FELIZES PARA SEMPRE… é promover, com humor, uma identificação direta do público, apresentando a ele diferentes pontos de vista, isto é, diferentes maneiras de enxergar o seu relacionamento e a sua vida. Essa é uma questão que, pelo menos em algum momento da vida, atinge a todos, independentemente de cor, raça ou classe social”, explica Heloisa.

Ficha Técnica e Serviço: 

Texto e Atuação – Heloisa Périssé.

Direção – Susana Garcia.

Iluminação – Maneco Quinderé.

 Cenário – Miguel Pinto Guimarães.

Figurino – Reka Koves.

Trilha Musical – Alexandre Elias.

Duração: 70 minutos. Recomendado: 14 anos. Temporada – Sexta-feira às 21h30, sábado às 21h00 e domingo às 19h00. Ingressos – R$ 100,00 (plateia premium), $ 80,00 (plateia vip), R$ 50,00 (mezanino) e R$ 25,00 (mezanino com visão parcialmente prejudicada). Até 28 de junho.

Obs: Com relação ao mezanino com visão parcialmente prejudicada, pessoalmente recomendo não comprar lugares assim. Defendo que nem deveriam vendê-los! Compre assentos com boa visibilidade. Ou vemos todo o cenário e encenação ou então, qual a vantagem?

TEATRO J. SAFRA – Rua Josef Kryss, 318 – Barra Funda – São Paulo – SP. Telefone: (11) 3611-3042. Estacionamento – Valet Service – R$ 25,00 e estacionamento conveniado com a MultiPark (Rua Josef Kryss, 120) – R$ 15,00. Bilheteria – Quarta e quinta-feira das 14 às 21 horas e de sexta-feira a domingo das 14 horas até o horário dos espetáculos. Capacidade – 633 lugares.

IX Mostra de Teatro de São Miguel Paulista leva 13 espetáculos de rua para o bairro. Além das peças, o evento contará com intervenções circenses, oficina e lançamento de livro. Entre os dias 22 e 31 de Maio, na Praça do Casarão (ao lado da Estação Vila Mara, da CPTM), no Jardim Helena, Zona Leste de São Paulo.

A programação é gratuita e diversificada. O Grupo Buraco D´oráculo é o responsável pelo evento e tem por objetivo valorizar o teatro de rua e mostrar um panorama atual dessa manifestação artística.

Entre os participantes, estão grupos de Porto Alegre (RS), Campo Grande (MS), Goiânia (GO), Itapipoca (CE), João Pessoa (PB), Macapá (AP) e São Paulo (interior e capital). Na abertura (22/5, às 15h00), haverá um cortejo com a Cia. Antropofágica.

Para ver a programação completa:

http://www.buracodoraculo.com.br / http://www.facebook/buracodoraculo

De 22 a 31 de maio – sexta a domingo – 15h00, 16h00, 17h00, 18h00 e 19h00

Grátis (espetáculos ao ar livre). Recomendação: Livre.

No Rio, Theatro Net:

Bibi Ferreira canta repertório de Sinatra. Sala Tereza Rachel, Ter e Qua às 21h00. Até o dia 10 de junho.

BANNER 5

Atriz, diretora e cantora, Bibi é uma diva do nosso teatro. Em seus 74 anos de carreira, Bibi já interpretou, com maestria, Piaf e Amália Rodrigues, entre muitos outros trabalhos, claro.

A artista, que é a primeira mulher que se dedica a cantar em seu show somente músicas interpretadas por Sinatra, está acompanhada por uma orquestra de 18 músicos.

No repertório, estão sucessos de Sinatra e canções de Tom Jobim, que o grande nome da música americana imortalizou na sua bela e marcante voz.

Curiosidade: A ideia do show surgiu de uma brincadeira nos bastidores, em torno de um certo temor que o cantor tinha, e que Bibi chama de “efeito Sinatra”: o medo de abrir a boca para cantar e a voz não sair.

Ficha Técnica e Serviço:

Roteiro: Bibi Ferreira, Flávio Mendes e Nilson Raman

Direção Musical e Regência: Flávio Mendes

Cenografia: Alexandre Murucci

Iluminação: Mário Martini

Realização: Montenegro e Raman

Plateia e frisas: R$ 150,00

Balcão: R$ 100

Rua Siqueira Campos, 143 – Copacabana, Rio de Janeiro – RJ, 22031-071. (21) 2547-8060.

Ensina-me a viver, com Glória Menezes no papel principal, está em cartaz também no Theatro Net.  Qui às 17h00, Sex e Sábado às 21h00, Domingo às 20h00.

ensina-me a viver

Ensina-me a viver é conhecido do chamado grande público porque foi um sucesso do cinema no início dos anos 70.

A peça, em cartaz desde 2007, de Coling Higgins, retorna ao Rio de Janeiro para uma curta temporada em comemoração aos 80 anos de idade da atriz Glória Menezes, que completou também 55 anos de carreira.

Na trama, Maude está prestes a completar 80 anos, é animada e quer aproveitar a vida. Harold tem quase vinte anos, mas é obcecado pela morte.

Maude se apaixona pelo jovem e os dois estabelecem uma relação de cumplicidade. Harold, que tem uma relação complicada com a mãe, recebe de Maude um grande apoio, que o ajuda a rever os seus conceitos sobre a importância de estar vivo.

Glória fala sobre a oportunidade de fazer a peça: Quando assisti ao filme pela primeira vez, na década de 70, pensei: “Será que um dia vou conseguir fazer essa personagem, terei eu condições físicas e mentais para interpretá-la?”. Pois aqui estou, trinta anos depois, vivendo essa jovem senhora, que com suas travessuras, irreverências e muita sabedoria, ensina-me a viver. Espero conviver com ela durante muito tempo – diz Glória Menezes.

Ficha Técnica e Serviço:

Texto: Colin Higgins

Tradução: Millôr Fernandes

Direção e Adaptação: João Falcão

Elenco:

Glória Menezes – Maude

Arlindo Lopes – Harold

Angela Dip – Helena Chasen

Antonio Fragoso – Tio Vitor, Dr. Matias, Padre Finney, Inspetor Marcos e Caçapa

Elisa Pinheiro – Silvia Gazela, Nancy e Dora Alegria

Elenco de Apoio: Verônica Valentim, Guilherme Siman, Walisson de Souza e Jamil Kubruk

Cenografia: Sérgio Marimba

Figurino: Kika Lopes

Iluminação: Renato Machado

Trilha Sonora: Rodrigo Penna

Projeto Gráfico: Dulce Lobo

Assistente Direção e Direção de movimentos: Duda Maia

Idealizador do projeto: Arlindo Lopes

Realização: Primeira Página Produções Culturais

Plateia e frisas: R$ 150,00

Balcão 01: R$ 100 | Balcão 02: R$ 50

Rua Siqueira Campos, 143 – Copacabana, Rio de Janeiro – RJ, 22031-071

(21) 2547-8060

https://www.facebook.com/pages/Ensina-me-a-Viver/1563417390589436?fref=ts

Para ir além do teatro:

A Virada Cultural Paulista 2015 acontecerá no mês de maio, em dois finais de semana, dias 23 e 24/05 e dias 30 e 31/05.

Virada Cultural Paulista

Atrações da Virada Cultural Paulista –23 e 24/05/2015:

Virada Cultural em Bauru – SP:

Alpha Blondy, Catarina Dee Jah, Tihuana e Marcelo D2.

Virada Cultural em Botucatu – SP:

Maglore, Otto canta Martinho, Pitty, Rastapé e Thaide.

Virada Cultural em Franca – SP:

A Banda Mais Bonita da Cidade, Gabriel O Pensador, Melody, Negra Li, Raimundos e Rashid.

Virada Cultural em Indaiatuba – SP:

Almir Sater, Don L, Nação Zumbi, Thiago Pethit e Tiê.

Virada Cultural em Limeira – SP:

Alpha Blondy, Bixiga 70, Damas do Samba, Filipe Ret e Marcelo D2.

Virada Cultural em Marília – SP:

Bárbara Eugênia, Guilherme Arantes, Instinto Animal, O Terno e Ultraje a Rigor.

Virada Cultural em Piracicaba – SP:

A Banda Mais Bonita da Cidade, Emicida, Melody, Móveis Coloniais de Acaju e Zeca Baleiro.

Virada Cultural em São João da Boa Vista – SP:

Apanhador Só, Luê, Titãs e Wanderléa.

Virada Cultural em São José do Rio Preto – SP:

Almir Sater, Bicho de Pé, Gabriel O Pensador e O Terno.

Virada Cultural em São José dos Campos – SP:

CPM 22, Filipe Catto, Graça Cunha, Moraes Moreira e Vanguart.

Virada Cultural em Sorocaba – SP:

Bixiga 70, Bonsucesso Samba Clube, Gabriel Sater, Jorge Aragão, Pitty e Rodrigo Ogi.

Atrações da Virada Cultural Paulista –30 e 31/05/2015:

Virada Cultural em Araçatuba – SP:

Ellen Oléria, Paula Lima, Racionais, Selvagens à Procura de Lei e Wanderléa.

Virada Cultural em Araraquara – SP:

Clube do Balanço, Felipe Cordeiro, Flora Matos, Jorge Aragão e Pitty.

Virada Cultural em Assis – SP:

Emicida, Graça Cunha, João Bosco, Joyce Candido e Paula Lima.

Virada Cultural em Campinas – SP:

Elza Soares, Filipe Catto, Silva, The Baggios e Titãs.

Virada Cultural em Caraguatatuba – SP:

Banda Eddie, Brothers of Brazil, Flávia Bittencourt, Ira! e Projota.

Virada Cultural em Ilha Solteira – SP:

Agnaldo Timóteo, Almir Sater, Clube do Balanço, Ludov, Lurdez da Luz e Teatro Mágico.

Virada Cultural em Mogi das Cruzes – SP:

Banda Eddie, Kamau, Mustaches e os Apaches, Renato Teixeira e Titãs.

Virada Cultural em Presidente Prudente – SP:

Agnaldo Timóteo, Boogarins, Krisiun, Os Opalas e Racionais.

Virada Cultural em Registro – SP:

Fabiana Cozza, Gabriel O Pensador, Móveis Coloniais de Acaju, Tony Tornado, Trio Virgulino e Rashid.

Virada Cultural em Ribeirão Preto – SP:

Felipe Cordeiro, Ira! e Tribo de Jah.

Virada Cultural em Santa Barbara D’Oeste – SP:

Fafá de Belém, Flora Matos, Negra Li, Originais do Samba, Raimundos e Thiago Pethit.

Virada Cultural em Santos – SP:

Leões de Israel, Mariana Aydar, Moraes Moreira, Mustaches e os Apaches e Nação Zumbi.

Bom passeio!

 

 

Nanda Rovere
10928848_440169949472329_4709229467753456317_n

Jornalista e Historiadora

nandarovere@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s