DICAS CULTURAIS, DIVIRTA-SE

11114005_508393052650018_8574421031171417709_o

DICAS  CULTURAIS

DIVIRTA-SE

Dicas de Teatro

Para quem aprecia dança, a Dançarte Cia, Companhia de Goiânia, apresenta o espetáculo Amores, com trilha de Oswaldo Montenegro

amores

A apresentação comemora 20 anos da Companhia, que leva ao palco coreografia inspirada em histórias de amor verdadeiras.

Amores estreou em Goiânia em 2012 e já passou por cidades como Ribeirão Preto, Uberlândia, Curitiba, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Brasília.

Segundo informações da assessoria de imprensa, a peça está dividida em quatro atos e nele são demonstrados, com lirismo, o amor perfeito, o fatal, o romântico e o desamor.

Ariadna Vaz, que assina a concepção e direção, teve a ideia para a montagem depois de assistir ao filme O Amor nos Tempos do Cólera, com Fernanda Montenegro no elenco, baseado no livro homônimo do colombiano Gabriel García Márquez.

Um dos destaques de Amores é a trilha sonora. Foi Ariadna quem convidou Montenegro para fazer as músicas. “Ele topou na hora, então fui a Brasília para encontrá-lo. Expliquei a ideia de cada quadro sobre uma história de amor diferente e, a partir do que foi dito, ele compôs uma trilha dinâmica e rica melodicamente. Em uma mesma música, há diferentes referências”, conta a artista.

Ficha Técnica e Serviço:

Concepção e direção: Ariadna Vaz.

Trilha sonora e poesia: Oswaldo Montenegro.

Bailarinos: Alexssandra Sousa, Amanda Rocha, Ariel Venâncio, Bruna Lemes, Daniel Matias, Dhaniel Amaral, Danillo Fontinele, Danilo Santana, Eduardo Lima, Lunna Gomes, Marcus Nascimento e Wanessa de Sousa.

Figurinos: Ariadna Vaz e Eleusa Vaz.

Cenografia: Ariadna Vaz.

Cenotécnica: Marco Reston.

Iluminação: Sergio Galvão.

Fotografia: Rubens Cerqueira.

Material gráfico: Lucas Adorno.

Confecção de figurinos: Vera Lúcia Nascimento.

Confecção de cenário: Marco Reston e João Teixeira.

Produção: Dançarte Cia de Dança e Neto Mahnic

Única apresentação no dia 29 de junho, segunda-feira, às 21h00, no Teatro Shopping Frei Caneca. Rua Frei Caneca, 569, Shopping Frei Caneca, 7º andar. Bilheteria: terça a domingo, das 13h até o início do espetáculo. Cartão de crédito: todos; cartão de débito: todos. Estacionamento; R$ 9,00 (por duas horas). www.ingressorapido.com.br / Telefone: (11) 3472-2229. Classificação: Livre. Duração: 65 minutos. Capacidade: 620 lugares. Ingresso: R$ 50.

940A1140

O Grupo Esparrama chamou a atenção por uma ideia super bacana: encenar espetáculo da janela de um apartamento situado no Minhocão. O grupo estreia o espetáculo Minhoca na Cabeça, na última fase do projeto Janelas do Minhocão, contemplado pelo Programa Rumos Itaú Cultural 2013-2014.  O objetivo é reafirmar o movimento de transformação do Elevado em local permanente de arte e cultura. Minhoca na Cabeça será apresentada a partir do dia 14 de junho em dois horários, às 10h00 e às 16h00. Em Minhoca na Cabeça, o grupo fala do medo que uma grande cidade pode causar nas pessoas. Uma menina vem morar em uma cidade grande e assustadora. Tudo o que ela vê pela sua janela é gigantesco: multidões, prédios, engarrafamentos, violência… Essa confusão tem como resultado o crescimento de uma minhoca em sua cabeça, que a impede de sair de casa. Quando: Dias 14, 21 e 28 de Junho e 05, 12, 19 e 26 de Julho de 2015 (Domingos) Horário: em duas sessões, às 10h00 e às 16h00 Duração: 45 minutos Recomendação: Livre Ingressos: Grátis Local: Minhocão (Elevado Costa e Silva) entre o Metrô Santa Cecília e a Rua da Consolação. Acesso do público: Pelas alças de acesso do Minhocão no Metrô Santa Cecília ou da Rua da Consolação – nesses pontos haverá sinalizações indicando o local da apresentação. No dia do evento, mais informações e um mapa serão disponibilizados na página do Facebook do Grupo Esparrama e, no caso de chuva, o espetáculo não acontecerá! Ficha Técnica e Serviço: Direção – Iarlei Rangel Elenco – Gabi Zanola, Kleber Bianez, Rani Guerra e Renato Ribeiro. Dramaturgia– Solange Dias e Grupo Esparrama Cenógrafo / Aderecista / Bonequeiro – Jaime Pinheiro Figurinista – Lívia Loureiro Diretora Musical e Compositora de Trilha Original – Ester Freire Assessora de Imprensa e Comunicação – Luciana Gandelini Cenotécnica – Jaqueline Nascimento Costureira – Terezinha Campos Operador de Som – Sebastián Curti Contra-Regra e Assistente de Aderecista – Vinícius Ramos Edição e Mixagem de Som – Fabrício Zavanella Músicos (Trilha Sonora) – Fabrício Zavanella, Renata Pereira – flauta doce (soprano/tenor/baixo), Bebel Ribeiro – flauta transversal e Bruno Avoglia – clarinete Fotógrafa – Sissy Eiko Assistentes de Produção- Ligia Campos e Luciana Gandelini Produtor – Iarlei Rangel

Cássia Eller – o Musical reestreia em São Paulo, depois de viajar pelo Brasil.

Cássia Eller

O musical fala de um dos maiores nomes da nossa MPB, abordando de maneira cronológica a sua vida pessoal e profissional.

A novidade é a entrada de Jandir Ferrari, interpretando o personagem Oswaldo Montenegro, entre outros papéis.

Cássia é interpretada pela curitibana Tacy de Campos. O seu jeito tímido e a sua voz possante chamaram a atenção da produção.

Além de Tacy, que tem Jana Figarella como stand in, o elenco conta com: Eline Porto, Emerson Espíndola, Evelyn Castro, Jana Figarella, Jandir Ferrari, Thainá Gallo, Juliane Bodini e Yanna Sardenberg. A banda é formada por Felipe Caneca (pianista), Pedro Coelho (baixista), Diogo Viola (guitarrista), Mauricio Braga (baterista) e Fernando Caneca (violonista).

João Fonseca destaca que esse é um espetáculo diferente dos musicais biográficos que ele dirigiu anteriormente (Tim Maia e Cazuza). “É focado no essencial, simples e teatral como a própria Cássia. Apenas cadeiras, os atores e os músicos. A Márcia Rubin elaborou uma coreografia diferente, não é uma dança convencional, mas uma movimentação coreográfica”, diz.

Para a elaboração do texto, a autora Patrícia Andrade entrevistou familiares e amigos da cantora. Além disso, a montagem conta com a direção musical de Lan Lanh, amiga e integrante da banda de Cássia.

Quem é fã de Cássia vai viajar com as canções que fizeram sucesso na sua voz. O elenco é talentoso e o espetáculo é interessante porque registra a trajetória de um nome que merece respeito dentro da história da nossa MPB.

Algumas Músicas

Lanterna dos Afogados (Herbert Vianna)

Eu Queria Ser Cássia Eller (Péricles Cavalcante)

Que País é Este (Renato Russo)

Noite do Meu Bem (Dolores Duran)

Mercedez-Benz (Janis Joplin with the posts Michael McClure and Bob Neuwirt)

Ne Me Quitte Pas (Jacques Brel)

Socorro (Arnaldo Antunes/Alice Ruiz)

Top Top (Mutantes/Arnolpho Lima)

Por Enquanto (Renato Russo)

Com Você Meu Mundo Ficaria Completo (Nando Reis)

Coroné Antonio Bento (João do Valle/Luiz Wanderley)

Todo Amor que Houver nessa Vida (Cazuza/Frejat)

Malandragem (Cazuza/Frejat)

ECT (Nanco Reis/Carlinhos Brown/Marisa Monte)

Relicário (Nando Reis)

All Star (Nando Reis)

O Segundo Sol (Nando Reis)

Ficha Técnica e Serviço:

Texto: Patrícia Andrade. Direção: João Fonseca e Viniciús Arneiro.

Direção Musical: Lan Lanh. Codireção Musical: Fernando Nunes.

Elenco (ordem alfabética) – Eline Porto / Yanna Sardenberg (Claudia / Eugênia), Emerson Espíndola (Ronaldo / Marcelo Saback / Elder / Executivo / Nando Reis), Evelyn Castro/ Juliane Bodini (Nanci (mãe) / Ana), Jana Figarella (Rúbia / Dora), Jandir Ferrari (Altair Eller / Oswaldo Montenegro / Violonista / Empresário / Guto / Fernando Nunes), Tacy de Campos (Cássia Eller) e Thainá Gallo (Moema / Lan Lanh).

Direção De Movimento: Márcia Rubin.

Figurinista: Marília Carneiro e Lydia Quintaes.

Cenógrafo: Nello Marrese e Natália Lana.

Design De Luz: Maneco Quinderé.

Pesquisadora: Barbara Duvivier. Fotógrafo: Marcos Hermes. Assistência De Direção: João Pedro Madureira.

Equipe Musical -Preparação Vocal: Marco Dantonio. Pianista Ensaiador: Felipe Caneca. Idealização: Gustavo Nunes. Uma Produção Turbilhão De Ideias Entretenimento.

Teatro das Artes – Shopping Eldorado. Temporada: de 4 de junho até 2 de agosto. Não haverá apresentação entre os dias 9 e 12 de julho. Quintas e sextas às 21h30; sábados às 21h00 e domingos às 20h00. Ingressos: quinta-feira (R$ 80), sexta-feira (R$ 90), sábado e domingo R$ 100. Recomendado: 14 anos.  Duração: 135 minutos

Nossa Cidade, com direção de Antunes Filho, faz temporada no SESC Belenzinho

-nossa-cidade

A montagem é baseada no texto do escritor norte-americano Thornton Wilder, que estreou em 1938 nos EUA e no Brasil nos anos 1950.

Sinopse:

A peça retrata uma sociedade conservadora, de classe média. Os personagens são pessoas comuns que acertam , erram, sonham…

Na pequena cidade norte-americana de Grover’s Corners, no início do século XX, as famílias Gibbs e Webb vivem um cotidiano cheio de pequenas descobertas.

Ficha Técnica e Serviço:

Reconstrução de Antunes Filho

Elenco (por alfabética):

Amanda Mantovani (Sra. Soames)

Antonio de Campos (Prof. Willard Schünemann e Johnson)

Carlos Sério (Sr. Marshall)

Diego Melo (Howie Newsome e Sam Craig)

Ediana Souza (Rebecca Gibbs e um Índio)

Felipe Hofstatter (Simon Stimson e uma Professora)

Gui Martelli (Dr. Gibbs)

Leonardo Ventura (Diretor de Cena)

Lucas Rodrigues (George Gibbs)

Luis Fernando Delalibera (Wally Webb)

Luiz Gustavo Lopes (Joe Crowell Jr.)

Luiza Lemmertz  (Sra. Webb)

Mateus Carrieri  (Sr. Webb)

Naiene Sanchez  (Sra. Gibbs)

Nelson Alexander  (Guarda Warren e Joe Stoddard)

Sheila Faermann  (Emily Webb)

Diretor de Palco                 Felipe Hofstatter

Assistentes de Direção       Felipe Hofstatter e Carolina Erschfeld

Diretor de Arte                   Hideki Matsuka

Figurinos e Adereços          Camila Nuñez

Assistentes                          Tainara Dutra e Carolina Franco

Costureira                          Noeme Costa

Cenografia e Adereços       Sandra Pestana

Assistente                           Mariana Mattar

Painéis Cenográficos          Luiz Gustavo Lopes

Painéis de Cena de Publicidade                    Érico Peretta

Cenotécnico                       Cesar Rezende

Pesquisa de textos e imagens do Programa    Thiago Brito

Trilha Sonora                      Raul Teixeira (CPT)

Assistente e Operação  de Som      Lenon de Almeida

Iluminação                          Edson FM e Elton Ramos

Assistentes                           Fábio Albino e Marcio Martins

Preparação de Corpo   e Voz       Antunes Filho

Professora de Canto            Solange Assumpção

Produção Executiva             Emerson Danesi

Fotos                                    Emidio Luisi

Secretaria do CPT                 Ligia Alves de Lima

Direção Geral                      Antunes Filho

De 19/06 a 12/07/2015, sextas e sábados às 21h, e domingo, às 18h

Local: Teatro (392 pessoas – acesso para pessoas com deficiência). Duração: 90min. Não recomendado para menores de 16 anos.

Ingressos à venda pelo Portal Sesc SP (www.sescsp.org.br), a partir de 09/06/2015, às 15h30, e nas unidades do Sesc, a partir de 10/06/2015, às 17h30. R$ 25,00 (inteira); R$ 12,50 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante); R$ 7,50 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes [Credencial Plena]).

Sesc Belenzinho Endereço: Rua Padre Adelino, 1000 Belenzinho – São Paulo (SP Telefone: (11) 2076-9700 www.sescsp.org.br/belenzinho

Estacionamento Para espetáculos com venda de ingressos: R$ 6,00 (não matriculado); R$ 3,00 (matriculado no SESC – trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo/ usuário).

Para atividades gratuitas: R$ 6,00 (1ª hora) + R$ 1,00 (p/hora) – (não matriculado) R$ 3,00 (1ª hora) + R$ 1,00 (p/hora) – (matriculado no SESC – trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo)

Em Oleanna, peça que já foi encenada pelos atores Antonio Fagundes e Mara Carvalho (direção de Ulysses Cruz) e levada para as telas, o público acompanha o embate entre o professor John e a sua aluna, Carol, que vai tirar satisfações porque a sua nota numa prova foi muito baixa.

oleanna_1481x832

A história, que fala entre outros assuntos de poder e incomunicabilidade, é contada em apenas três cenas, em tempos diferentes: Num primeiro momento, Carol vai até a sala do professor e, desesperada, questiona a qualidade de sua aula e tenta dizer que precisa passar na matéria por ser bolsista da faculdade. Ele não lhe dá atenção. Num segundo momento, John é quem chama a menina porque ela insinuou na secretaria da faculdade que foi assediada pelo professor. Por fim, John é demitido e chama a menina para lhe pedir desculpas.

No palco, será apresentada a versão tradicional, com o professor (Marcos Breda) e a aluna (Luciana Fávero); uma versão que traz duas mulheres em cena (a professora, vivida pela atriz MiwaYanagizawa, e a aluna), além de três apresentações onde os dois atores que interpretam o Professor dividem a cena com a atriz que interpreta a aluna.

Além da peça, O SESC oferecerá ao público mostra de filmes e bate-papos sobre a obra de Mamet.

Ficha Técnica e Serviço:

Texto David Mamet

Tradução Marcos Daud

Direção Gustavo Paso

Elenco Luciana Fávero, Marcos Breda e MiwaYanagizawa

Cenário Gustavo Paso e Teca Fichinski

Figurinos Jô Resende

Iluminação Paulo Cesar Medeiros

Trilha Composta Andre Poyart

Assistente de Direção Monica Vilela

Assessoria de Imprensa Duetto Comunicação

Temporada: 30 de maio a 5 de julho. Classificação: 14 anos. Duração: 75 minutos. Gênero: Drama. Dias | Horários: Sextas e Sábados, às 21h. Domingos e feriados (4/6), às 19h Local: SESC Pompeia. Observações: Dia 4/6, quinta-feira, terá sessão extra. As três últimas apresentações serão especiais. O ingresso nestas sessões estará condicionado à apresentação do bilhete de uma das versões apresentadas na temporada. Patrocínio: SESC Ingressos R$ 7,50 (credencial plena / trabalhador no comércio e serviços matriculados no Sesc e dependentes), R$ 12,50 (usuário inscritos no Sesc e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$ 25,00 (inteira). Venda online a partir de 19 de maio, terça-feira, às 17h30. Venda presencial nas unidades do Sesc SP a partir de 20 de maio, quarta-feira, às 17h30. Versões As apresentações com Marcos Breda serão nos dias 30 e 31/05; nos dias 12,13 e 14/06; 26, 27 e 28/06; com MiwaYanagizawa: 4, 5, 6 e 7; 19, 20 e 21/06 e com os dois atores juntos: 3, 4 e 5/07.  Sesc Pompeia – Rua Clélia, 93. Telefone para informações: (11) 3871-7700. Não temos estacionamento. Para informações sobre outras programações, acesse o portal sescsp.org.br/pompeia.

Teatro no Rio:

Como a gente gosta

Chama a atenção a qualidade do elenco: Pedro Paulo Rangel, Camilla Amado, Priscila Steinmann, Gabriel Falcão, Patrícia Pinho, João Lucas Romero, Alexandre Contini, Xando Graça e Jitman Vibranovski

comoagentegosta

Autor William Shakespeare

Na trama, Duque é deposto por seu irmão, Frederico, e refugia-se na Floresta de Arden. Sua filha, Rosalinda, é mantida na cidade graças ao apreço de sua prima Célia. Anos depois, Rosalinda apaixona-se pelo jovem Orlando. A complexa história não pára por aí…

Ficha Técnica e Serviço:

Autor: William Shakespeare

Tradução: Vinicius Coimbra e Gabriel Falcão

Direção, concepção, figurino, cenografia e fotografia: Vinicius Coimbra

Elenco: Pedro Paulo Rangel, Camilla Amado, Priscila Steinmann, Gabriel Falcão, Patrícia Pinho, João Lucas Romero, Alexandre Contini, Xando Graça e Jitman Vibranovski

Iluminação: Paulo César Medeiros

Trilha sonora: Marcelo Alonso Neves

Preparação corporal: Marcia Rubin

Comunicação visual: Bruno Dante

Adereços: Sol Azulay

Direção de Produção: Dea Martins / Kauidea Produções Artísticas

Produção Executiva: Dea Martins

Assistente de produção executiva: Ana Beatriz Figueras

Apoio de produção e diretor de palco: Marcelo Gomes

HoráriosQuintas, Sextas e Sábados às 21h30 e Domingos às 20h00.

Temporada: 07 de Maio a 05 de Julho de 2015. Horário: Quintas, Sextas e Sábados às 21h30 e Domingos às 20h00.  Duração: 80 min. Recomendado: 14 anos. R$ 80.00

TEATRO DOS QUATRO. Rua Marquês de São Vicente, 52. Gávea/RJ – Tel: (0**21) 2239-1095.

Tel: (0**21) 2274-9895. http://www.shoppingdagavea.com.br/teatro/teatro-dos-quatro/942-como-a-gente-gosta

Para ir além do teatro

Campinas

Folias de Junho

folias de junho

Une teatro, música, culinária e folclore.

Inspirado na música de Luiz Gonzaga, o grupo mescla teatro, música, dança e culinária, tradicionais do nordeste, numa espécie de “peça-baile”.

O elenco recebe o público com bebidas, comidas e danças típicas e depois é encenada uma peça que valoriza as tradições juninas. Espaço Arena

SESC Campinas dia 20 de junho às 18h00.

Rua Dom José I, 270/333 , Bonfim

Para saber mais:

http://www.sescsp.org.br/programacao/64718_A+CASA+DE+FARINHA+DO+GONZAGAO

Para quem curte história do teatro:

Teoria e Prática do Seminário de Dramaturgia do Teatro de Arena, da escritora e dramaturga Paula Autran, é o resultado de pesquisa acadêmica e busca investigar de que maneira o Teatro de Arena, com seu Seminário de Dramaturgia, pregou um teatro pautado pela representação nacional e popular. (Dobra Editorial)

Capa_TeoriaePratica_01__

Como muitos integrantes do Arena já faleceram e o material sobre o evento é escasso, Paula conta que escreveu o texto de uma forma ensaística para dar mais fluidez para a leitura.

“Como não se tem muito material sobre o Seminário, o Sérgio Carvalho, meu orientador, já vislumbrou a oportunidade de transformar em livro, com uma leitura mais leve e assim poder chegar a mais pessoas interessadas na história do teatro brasileiro”, afirma ela.

Sobre O Seminário de Dramaturgia do Teatro de Arena

Ocorrido entre os anos de 1958 e 1961, forma uma geração de artistas que consolida a modernização do teatro brasileiro no campo da dramaturgia e lhe imprime um rumo politizado. Apesar de bem discutida em diversos estudos publicados, a história do Teatro de Arena de São Paulo costuma ser nebulosa quando se trata do trabalho realizado no Seminário de Dramaturgia.

Os poucos documentos existentes, sendo a maioria baseados em memória oral, costumam ser lacônicos sobre os reais aspectos técnicos e estéticos que pautavam os debates formativos do Seminário.

Sobre o Teatro de Arena

http://www2.uol.com.br/teatroarena/arena.html

http://enciclopedia.itaucultural.org.br/grupo399339/teatro-de-arena-sao-paulo-sp

Inicia-se em 1953, tendo promovido uma renovação e nacionalização do teatro brasileiro. Sua existência termina em1972. Em seu palco, de cerca de 90 lugares, hoje Teatro de Arena Eugênio Kusnet, apresentaram-se espetáculos de importantes diretores e dramaturgos brasileiros, como José Renato Pécora, Augusto Boal e Gianfrancesco Guarnieri. As seguintes montagens merecem destaque: Eles Não Usam Black-Tie, de Guarnieri, sob direção de José Renato, 1965 – Arena Conta Zumbi, de Boal e Guarnieri, com música de Edu Lobo. 1967-68 – Arena Conta Tiradentes, também de Boal e Guarnieri.

Para ir além do teatro:

quermesse-calvario2

Ainda dá tempo de curtir a quermesse da Igreja do Calvário em Pinheiros. O bolinho de bacalhau é um dos quitutes disponíveis. Mas tem doces, pizza, pastel, cachorro quente e muito mais. Há shows de música sertaneja todas as noites. Até 5 de julho.

Sábados e domingos, a partir das 17h30. Rua Cardeal Arcoverde, 950 – Pinheiros. Entrada: Preço: R$12,00

Infelizmente as festas juninas perderam um pouco da graça, mas vou sempre a essa Igreja, porque ainda é um lugar familiar e a festa é bacana.

Programação de Festas Juninas – São Paulo – 2015

http://fubap.org/churrascogrego/?p=5617

Por Nanda Rovere
10928848_440169949472329_4709229467753456317_n

Historiadora e Jornalista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s