DICAS CULTURAIS DIVIRTA-SE

 

DICAS CULTURAIS

DIVIRTA-SE

 

Bibi Ferreira, grande diva dos palcos, canta Frank Sinatra

Bibi Ferreira é atriz, diretora e cantora, um dos nomes mais respeitados do nosso teatro.

Bibi Ferreira

Com 74 anos de carreira e 93 de idade, impressiona a sua potência vocal, bem como vitalidade. Emociona e mostra o quanto essa grande artista merece reconhecimento e aplausos. Assistir esse show é tarefa obrigatória para quem admira os talentos brasileiros.

Em Bibi Ferreira Canta Repertório Sinatra, a artista, que já deu voz a Edith Piaf e Amália Rodrigues, interpreta pela primeira vez o repertório do grande nome da música norte-americana. É a primeira mulher a se dedicar ao repertório de Sinatra, vale frisar.

Bibi está acompanhada por orquestra de 18 músicos e apresenta canções como Strangers In The Night (Bert Kaempfert / Charles Singleton / Eddie Snyder), Night And Day (Cole Porter) e Dindi ((A. C. Jobim / Aloisio de Oliveira / Ray Gilbert), All The Way (Sammy Cahn / Jimmy Van Heusen) e Flay Me To The Moon, além de algumas músicas da bossa nova e Tom Jobim, que Sinatra gravou.

Uma palhinha do show:

Bibi canta Sinatra – Theatro Net Rio. 27/05/2015

https://www.youtube.com/watch?v=Em3I2P2Ke-o

Serviço: Ter e Qua às 21h00

Plateia: R$ 140 | Balcão I: R$110 | Balcão II: R$110

Shopping Vila Olímpia – R. Olimpíadas, 360, São Paulo – SP

Marcelo Medici e Ricardo Rathsam voltam em cartaz com a hilária comédia Cada Dois Com Seus Pobrema.

C ada Dois Com Seus Pobrema

Quem viu Cada Um Com Seus Pobrema sabe o quanto Médici brinca em cena e interpreta divertidos personagens.

Ricardo Rathsam, que dirigiu e colaborou no texto há dez anos, agora participa como ator desse novo trabalho, que não é continuação de ¨Cada um¨, mas que traz a

O espetáculo começa com a história de uma atriz ( Médici), que, repentinamente, abandona a carreira e vive num casarão com a sua misteriosa governanta.

Um tímido jornalista (Ricardo Rathsam) vai entrevistar a famosa atriz.  De repente, personagens já consagrados no espetáculo Cada Um Com Seus Pobrema, e na TV, entram em cena – odos vividos pó Médici: Cleusa (funcionária do teatro), Mico Leão Dourado (o último da espécie), Sanderson (motoboy, torcedor do Corinthians),Tia Penha (apresentadora infantil que não mente, fuma, detesta crianças e adora dinheiro) e Mãe Jatira (vidente que trabalha a espiritualidade usando referências do universo infantil).

Marcelo Médici ( um dos maiores atores e comediantes, na minha opinião) dá um show no palco, como sempre, e a participação de Rathsam também merece elogios.

Ficha Técnica e Serviço:

Texto: Marcelo Medici. 

Colaboração:Ricardo Rathsam.

Direção: Paula Cohen. 

Cenário e Luz: Kleber Montanheiro. 

Figurinos: Kleber Montanheiro e Marcelo Medici. 

Visagismo: Emi Sato.

Trilha Sonora: Aline Meyer.

Locução de Abertura: Paula Cohen.

Fotos de Estúdio: Jairo Goldflus. Fotos de Cena: João Caldas.

Produção e Realização: Henriqueta Produções Artísticas e Solo Entretenimento.

Local: Teatro Shopping Frei Caneca – Rua Frei Caneca, 596, 7o andar – Consolação. Temporada: de 04 de agosto a 26 de novembro. Terças, quartas e quintas às 21h. Duração: 90 minutos. Classificação indicativa: 14 anos. Lotação: 600 lugares. Ingressos: R$ 80,00. Vendas: Ingresso Rápido (11) 40031212 e internet: www.ingressorapido.com.br Bilheteria: terça a domingo das 13h até o início do espetáculo. Telefones: (11) 3472- 2229 e (11) 3472 – 2230

Pedro Paulo Rangel ( conhecido por trabalhos na TV e com rico currículo no teatro) e Andrea Dantas protagonizam Como a gente gostabaseado na obra de William Shakespeare. Chega à capital paulista após sucesso no Rio.Como a gente gosta

Elenco: Pedro Paulo Rangel, Andrea Dantas, Priscila Steinman, Gabriel Falcão, Patrícia Pinho, João Lucas Romero, Alexandre Contini, Xando Graça e Jitman Vibranovski.

Na trama, laços afetivos são destruídos e a paixão é apresentada de diversas formas.

Relações complexas e que demonstram como as ambições podem atrapalhar a vida das pessoas.

Sinopse ( de acordo com o release, já que os fatos são complexos): Um Duque é deposto por seu irmão, Frederico, e refugia-se na Floresta de Arden.

Sua filha Rosalinda é mantida na cidade graças ao apreço de sua prima Célia. Anos depois, Rosalinda apaixona-se pelo jovem Orlando. Esse encontro sofre um revés: Orlando foge ao saber da intenção de seu irmão, Olivério, em matá-lo.

Já Rosalinda é banida e foge na companhia da prima e do bobo. Para proteger sua honra, assume a identidade de Sebastião. É nessa condição que reencontra Orlando na Floresta de Arden, onde o jovem tem seu amor por ela colocado à prova. Neste ínterim, paixões são despertadas e surgem situações embaraçosas, esclarecidas após a identidade de Rosalinda ser revelada.

Ficha Técnica e Serviço:

Autor: William Shakespeare

Tradução: Vinicius Coimbra e Gabriel Falcão

Direção e Adaptação: Vinícius Coimbra

Elenco: Pedro Paulo Rangel, Andrea Dantas, Priscila Steinman, Gabriel Falcão, Patrícia Pinho, João Lucas Romero, Alexandre Contini, Xando Graça e Jitman Vibranovski

Figurino, cenografia e fotografia: Vinicius Coimbra

Iluminação: Paulo César Medeiros

Trilha sonora e Música Original: Marcelo Alonso Neves

Preparação Corporal: Marcia Rubin

Comunicação visual: Bruno Dante

Adereços: Sol Azulay

Diretor de palco: Marcelo Gomes

Assistente de produção executiva: Flavia Primo

Co Produção: Priscila Steinman

Produção Executiva: Dea Martins

Direção de Produção: Dea Martins / Kauidea Produções Artísticas

Teatro Nair Bello (200 lugares). Shopping Frei Caneca – Rua Frei Caneca, 569 – 3° andar. Telefone: 3472-2414. Bilheteria: de terça a sexta, das 14h às 21h30; sábados das 14 às 21h00 e domingos, das 14 às 18h00. Aceita todos os cartões de débito e crédito. Não aceita cheque. Estacionamento R$ 9 até duas horas. Vendas: www.ingresso.com e tel.: 4003-2330. Sexta às 21h30 | Sábado às 21h00 | Domingo às 19h00. Ingressos: R$ 60. Duração: 80 minutos. Recomendação: 14 anos. Gênero: comédia. Temporada: até 20 de Setembro

CLÁSSICO JULIUS CAESAR– COMO CONSTRUIR UM IMPÉRIO, de William Shakespeare, ganha adaptação nas mãos de Roberto Alvim

Caesar

Com o título de Caesar, a montagem é uma adaptação da peça Julius Caesar, de William Shakespeare.

Nesse trabalho, Alvim, que assina a direção e a adaptação, dá um grande valor à música, denominando a encenação de uma ópera minimal.

No elenco estão os atores Caco Ciocler e Carmo Dalla Vecchia, que interpretam todos os personagens da história.

Em um procedimento cênico que traduz a ideia de que os discursos são cambiáveis em política, mudando de acordo com os interesses em jogo, o público acompanha a história de César, que é assassinado  por um grupo de conspiradores liderados por Brutus, que obviamente almejava o poder.

Brutus  justifica o homicídio, afirmando que era preciso matar o suposto ditador em nome da liberdade.

Brutus se transforma em herói nacional, mas Marco Antônio convence a todos que César jamais se tornaria um tirano. O povo avança contra Brutus e seu grupo. Eles fogem.Marco Antônio, claro, busca assumir o poder do Império, enquanto Brutus se arrepende dos seus atos e se suicida.

A peça está em cartaz em Santo André e em setembro chega a São Paulo.

Alvim conta que a escolha pela estreia em Santo André foi calculada: “a região do ABC é o berço da nova política brasileira, e levar para lá as questões presentes na peça as potencializa de modo inequívoco, conectando-as com a realidade de nosso país.”

Segundo Alvim, o clássico de William Shakespeare é uma tragédia épica sobre um grande homem público e as contradições do poder, mas é também uma reflexão profunda acerca do poder das palavras no jogo político; sobre o modo como as palavras podem ser usadas para mudar o rumo da História. “A peça desvela o mecanismo através do qual os discursos redesenham os fatos, e estes desenhos mudam de acordo com as circunstâncias”, conta ele.

Na cenografia, o palco está coberto com milhares de moedas. Ossadas humanas estão penduradas no teto e uma linha de luz neon de cinco metros de altura completa a cenografia. “Um Império se constrói com dinheiro e morte, e é o sangue que os conecta”, diz Roberto Alvim.

A iluminação ressalta o tom sombrio da trama, aludindo à escuridão que permeia as conspirações. Já e o figurino traz tecidos negros de diferentes texturas, evocando os mantos romanos.

Ficha Técnica e serviço:

Texto – William Shakespeare.

Direção e Adaptação – Roberto Alvim.

Elenco – Caco Ciocler e Carmo Dalla Vecchia.

Pianista – Vladimir Safatle.

Assistente de Direção – Juliana Galdino. Composição Trilha Sonora Original – Vladimir Safatle.

Cenografia e Iluminação – Roberto Alvim.

Figurinos – João Pimenta.

Projeto Gráfico – Felipe Uchôa. Fotos e Vídeos – Laerte Késsimos e Leekyung Kim.

Direção Técnica e Operação – Vinícius Tardelli.

Produção – Gelatina Cultural. Direção de Produção – Ricardo Grasson e Cícero de Andrade. Assistentes de Produção – Vivian Vineyard, Felipe Costa e Ivy Sousa. Realização – Club Noir.

SESC SANTO ANDRÉ – Rua Tamarutaca, 302 – Vila Guiomar – Santo André. Telefone – (11) 4469-1200. Estacionamento – Credencial Plena – R$ 1,50 a primeira hora e R$ 0,50 – a cada hora adicional. Outros – R$ 3,00 a primeira hora e R$ 1,00 – a cada hora adicional (vagas limitadas). Para informações sobre outras programações 0800-118220 ou http://www.sescsp.org.br. Duração – 60 minutos. Espetáculo recomendável para maiores de 16 anos. Temporada – sextas-feiras às 21 horas, sábados às 20 horas e domingos às 19 horas. Ingressos – R$ 30,00; R$ 15,00 (estudante com carteirinha e aposentado) e R$ 9,00 (credencial plena). Até 16 de agosto.

ENSINA-ME A VIVER comemora 55 anos de carreira e 80 de idade de Gloria Menezes.  Já fez temporada em São Paulo e Rio e voltou a ser apresentada para celebrar esse momento importante da atriz na vida pessoal e profissional.

Ensina-ma-a-viver-

A peça ficou 5 anos em cartaz tendo realizado duas temporadas no Rio, seis em São Paulo, além de turnê por todo país. “Eu me considero uma privilegiada, tive muita sorte na carreira. Considero o Ensina-me a viver um encontro maravilhoso de tudo, foi a primeira vez que eu fiz uma peça com tanta unidade”, revela Glória Menezes.

Quem aprecia cinema certamente conhece a história, que é uma adaptação do filme Harold and Maude, assinado por Coling Higgins.

A peça mostra uma bonita história de amor entre um jovem obcecado pela morte e uma senhora apaixonada pela vida. O encontro transforma a vida dos personagens.

Ficha Técnica

Texto: Colin Higgins

Tradução: Millôr Fernandes

Direção e Adaptação: João Falcão

Elenco:

Glória Menezes – Maude

Arlindo Lopes – Harold

Angela Dip – Helena Chasen

Márcio Vito – Tio Vitor, Dr. Matias, Padre Finney, Inspetor Marcos e Caçapa

Elisa Pinheiro – Silvia Gazela, Nancy e Dora Alegria

Elenco de Apoio: Verônica Valentim, Guilherme Siman, Walisson de Souza e Jamil Kubruk

Cenografia: Sérgio Marimba

Figurino: Kika Lopes

Iluminação: Renato Machado

Trilha Sonora: Rodrigo Penna

Projeto Gráfico: Dulce Lobo

Assistente Direção e Direção de movimentos: Duda Maia

Primeira Página Produções

Gerente de projetos: Paula Salles

Produção Executiva e Administração do Espetáculo: Luciano Marcelo

Direção de Produção: Maria Siman

Idealizador do projeto: Arlindo Lopes

Idealização da remontagem 2015: Maria Siman

Produtores Associados: Glória Menezes, Arlindo Lopes e Maria Siman

Realização: Primeira Página Produções Culturais

http://www.primeirapaginaproducoes.com.br

O espetáculo conta com o patrocínio do Banco Bradesco e os recursos foram captados através da Lei Federal de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet.

Teatro Bradesco São Paulo (1439 lugares). Rua Turiassú, 2100 / 3º piso – Bourbon Shopping São Paulo. www.teatrobradesco.com.br. Bilheteria: Domingo a Quinta das 12h00 às 20h00, Sexta e Sábado das 12h00 às 22h00. Acesso para deficientes. Esacionamento do shopping R$ 14 por três horas. Vendas: 4003-1212 / http://www.ingressorapido.com.br. Sexta e Sábado às 21h00 | Domingo às 17h00.  Ingressos: De R$ 30 a R$ 120. Duração: 110 minutos. Recomendado: 12 anos. *não haverá sessão nos dias 21, 22 e 23 de agosto*

 *sessão extra dia 07/09, feriado, às 17h* Temporada: Até 07 de Setembro.

Cia. Teatro do Incêndio encena o espetáculo Pano de Boca, obra considerada emblemática de Fauzi Arap (1938-2013) – escrita 40 anos atrás.

pano de boca

A peça fala de teatro. Retrata. Um grupo de teatro ultrapassa todos os limites entre arte e vida.  Real e imaginário se misturam par colocar em evidência a falta de comunicação entre os integrantes de um grupo de teatro e a consequente crise.

O diretor Marcelo Marcus Fonseca explica que a montagem questiona o que é o teatro e qual a sua essência, tanto do ponto vista real quanto do ponto de vista do personagem.

¨O debate gerado sobre a criação humana, a relação entre divino e terreno, trata da difícil tarefa de manter o equilíbrio em um mundo dominado por valores distorcidos. Em um plano não realista, a peça trabalha com a questão do conceito de criação e, mesmo em seu plano realista, ela depende do metafísico para ser entendida.

O texto de Fauzi Arap quer aproximar o expectador da cabeça do autor no momento da criação. Ele, portanto, trata o teatro como alquimia: Pano de Boca é bem mais uma experiência do que simplesmente uma história¨ diz.

 

Ficha Técnica e Serviço:

Texto: Fauzi Arap

Direção: Marcelo Marcus Fonseca

Cenário: Marcelo Marcus Fonseca (a partir da obra de Flávio império)

Figurinos e adereço: Gabriela Morato (a partir da obra de Flávio Império)

Trilha sonora original: Bisdré Santos

Iluminação: Rodrigo Alves

Espaço cênico: Antonio Rodrigues

Voz da Esfinge (áudio) – José Celso Martinez Correa

Produção: Gabriela Morato

Assitente de direção: Vinicius Árabe

Realização e produção: Cia. Teatro do Incêndio

Elenco/personagens: Gabriela Morato (magra), Marcelo Marcus Fonseca (Pagão), Daniel Ortega (Paulo), Josemir Kowalick (Zeca), Francisco da Silva (Segundo), Gustavo Oliveira (Marco), Rebeca Ristoff (Ana), Victor Dallmann (Pedro) e Ana Beatriz Pereira (Tássia)

Teatro do Incêndio. Rua 13 de Maio, 53 – Bixiga/SP. Tel: (11) 2609-3730 / 2609-8561. Horários: sábados (20 horas), domingos (18 horas) e segunda (20 horas). Temporada: de 11 de julho a 14 de setembro. Ingressos: R$ 5,00 (preço único). Bilheteria: 2h antes. Gênero: Drama. Duração: 120 min. Classificação: 16 anos. Capacidade: 75 lugares. Aceita dinheiro e cartão de débito. Vendas online – https://www.facebook.com/teatrodoincendio.

No Rio:

A exposição Picasso e a Modernidade Espanhola apresenta cerca de 90 obras e mostra a influência de Picasso na arte moderna espanhola

A exposição Picasso e a Modernidade Espanhola

Reúne obras de Pablo Picasso e obras de artistas espanhóis, expondo pinturas, esculturas, desenhos e gravuras originais. Obras da coleção do Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía.

Além de obras de Picasso, o visitante verá grandes nomes da arte espanhola.

Entre os destaques: Picasso: Cabeza de caballo. Boceto para “Guernica” (Cabeça de cavalo. Esboço para “Guernica”) – 1937,  Cabeza de Mujer (1910), Retrato de Dora Maar (1939), El Pintor e la Modelo (1963) e Mujer Sentada Apoyada Sobre los Codos (1939).

Demais artistas: Siurana, el Camino, de Miró; El Violín, de Juan Gris e Composición Cósmica, de Óscar Domínguez.

CCBB RJ – Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro. http://culturabancodobrasil.com.br/portal/rio-de-janeiro/. Rua Primeiro de Março, 66. Centro – Centro. Rio de Janeiro. (21) 3808-2020. Até 07/09. Segundas, Quartas, Quintas, Sextas, Sábados e Domingos das 09:00 às 21:00.

E no CCBB/SP

KANDINSKY: TUDO COMEÇA NUM PONTO

O artista foi o precursor do abstracionismo, composta por 153 obras e objetos de Wassily Kandinsky, seus contemporâneos e de artistas que o influenciaram.

KANDINSKY TUDO COMEÇA NUM PONTO

Visitação com hora agendada – Opção de visitação com hora agendada pelo site http://www.ingressorapido.com.br (disponível também em aplicativo para celulares).

Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo. Rua Álvares Penteado, 112 – Centro. CEP: 01012-000 | São Paulo (SP). (11) 3113-3651/3652. Funcionamento: de quarta a segunda, das 9h00 às 21h00.

O CCBB tem espços culturais também em Belo Horizonte e brasília. Vale a pena conferir a programação:

http://culturabancodobrasil.com.br/

BOM PASSEIO!

Por Nanda Rovere

Jornalista e Historiadora

nandarovere@gmail.com10928848_440169949472329_4709229467753456317_n

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s