Mais dicas culturais de Nanda Rovere

 

Pos Man

O monólogo Pós Man, com o ator Tony Giusti, fala sobre o homem Pós-Moderno. No palco está  um homem comum, de meia idade, que vive as alegrias e tristezas do cotidiano.

Num dia qualquer, ele está tomando café e entra em crise existencial.

A encenação tem como foco a interpretação do ator e o texto, de autoria de Giusti, teve como referência estética a obra do pintor modernista Egon Schielel.

Sobre Tony Giusti

Ator, diretor e dramaturgo, que atua no Grupo TAPA, onde participou de diversas montagens, entre elas:  Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues; Casa de Orates, de Aluízio e Arthur Azevedo; Morte e Vida Severina, de João C. de M. Netto; Rasto Atrás, de Jorge Andrade e Ivanov, de Anton Tcheckov;  Major Bárbara, de Ber­nard Shaw.

O livro da peça foi lançado pela Editora Giostri,

A peça já esteve em cartaz na capital paulista e já a indiquei. Como o Tony é excelente artistacomo não indicar novamente?

Ficha Técnica e Serviço:

A direção é de Einat Falbel.

Trilha Sonora: Lucas Vasconcelos

Iluminacão: Yuri Cumer.

Einat Falbel assina o cenário, junto com Tony Giusti e os figurinos, ao lado de Caio Salay.

Top Teatro: Rua Rui Barbosa, do lado do Sergio Cardoso. Quintas às 21h00. Até 24 de setembro.

Caffé Noturno

Caffé Noturno é inspirado em duas novelas de Pirandello, famoso dramaturgo italiano: Com a morte em cima e O medo.

Com A Morte Em Cima trata do encontro entre uma mulher e um homem em um café. A mulher está alheia ao homem e preocupada com as suas questões pessoais, mas aos poucos ele chama a atenção e demonstra que está sem rumo na vida, mas quer tomar alguma atitude.

O medo mostra um casal de amantes que estão desesperados com a possibilidade de terem sido descobertos.

Segundo release enviado à imprensa,  ¨as  duas narrativas possuem um aspecto comum: as personagens se relacionam de forma bastante particular com o fator tempo, que existe de forma dilatada e angustiante, ou o tempo que se esvai rapidamente. Em ambas as situações, esse tempo assume outra dimensão: ele reúne o passado que se afasta, mas precisa tornar-se palpável, tornar-se o presente que reserva o “agora”, o qual as personagens desejam afastar¨.

Ficha Técnica e Serviço:

Novelas: Luigi Pirandello

Direção: Fábio Caniatto

Elenco: Aguinaldo Gabarrão e Keila Taschini

Concepção da Luz e Cenografia: Fábio Caniatto

Figurinos e adereços: Ana Griz

Tradução das novelas: Maurício Santana Dias

Produção Executiva e Gestão do Projeto: Aguinaldo Gabarrão

Revisão de Texto: Nathalia Fernandes

Fotografias de cena e ensaios: Diego Urbaneja

Projeto Gráfico: Waldeli Roberto Serachiani

Produção: Espaço Incerto

De 05 de agosto a 08 de outubro de 2015. Quartas e quintas-feiras às 21h00.

Local: Viga Espaço Cênico – Sala Piscina. Rua Capote Valente, 1.323, Pinheiros, São Paulo (próximo ao Metrô Sumaré – Linha Verde). Ingressos: R$ 40,00 (meia-entrada R$ 20,00). Telefone: (11) 3801-1843 / facebook.com/vigaespacocenico. Duração: 60 minutos/ Lotação: 40 lugares/ Recomendação: 14 anos. O espetáculo começa rigorosamente no horário. Não será permitida a entrada após o início da sessão.www.facebook.com/caffenoturno

 

No Rio de Janeiro:

Cock - Briga de Galo

Cock – Briga de Galo, do autor britânico Mike Bartlett, está em cartaz somente até 20 de Setembro, no Espaço Cultural Sérgio Porto.

A peça coloca em questão, com humor ácido,  algumas reflexões: É possível amar duas pessoas ao mesmo tempo? A paixão independe de gênero?

Na trama, um homem está dividido porque não sabe se fica com um antigo amor (Luiz Henrique Nogueira) ou se assume o amor por uma mulher (Debora Lamm).

O dilema o deixa sem ação, pois a decisão não é fácil. Além disso, as pessoas não acreditam no seu interesse pelo sexo oposto, sobretudo o seu pai (Helio Ribeiro).

Ficha Técnica e Serviço:

Tradução: Eduardo Muniz e Ricardo Ventura

Direção: Inez Viana

Elenco: Felipe Lima, Debora Lamm, Luiz Henrique Nogueira e Helio Ribeiro

Figurino: Julia Marini

Cenário: Flávio Graff

Luz: Renato Machado

Trilha Sonora: João Callado

Direção de Movimento: Dani Amorim

Identidade Visual: Gabriel Medeiros

Assistente de Direção: Luiz Antonio Fortes

Produção Executiva: Cristiana Miranda

Direção de Produção: Miçairi Guimarães

Idealização: Felipe Lima

Realização: Sevenx Produções Artísticas

Texto: Mike Bartlett

Tradução: Eduardo Muniz e Ricardo Ventura

Direção: Inez Viana.

Elenco: Felipe Lima, Debora Lamm, Luiz Henrique Nogueira e Helio Ribeiro. Temporada: De 07 a 23 de Agosto e de 4 a 20 de Setembro. Sexta a sábado às 21h00 e domingo às 20h00. Ingressos: R$ 30,00 inteira / R$ 15,00 meia.

Local: Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto, Rua Humaitá 163. (tel. 21 2535-3846). Horário de funcionamento da bilheteria: Quarta a domingo(das 15h00 às 21h00). Vendas pela internet: www.compreingressos.com Capacidade de público: 110 pessoas. Classificação Etária: 14 anos. Duração: 80 minutos.

 

Para ir além do teatro:

itaquerao-complexo-cultural

Quem reside na Zona Leste, em São Paulo, vai ganhar o Complexo Cultural de Itaquera, no Itaquerão.

O projeto, que objetiva desenvolver a zona leste, ao lado da Arena Corinthians e da estação Corinthians-Itaquera do metrô tem mais de 40 mil m².

Construído de forma sustentável, o lugar sediará eventos culturais e terá um centro de incentivo às ciências e à matemática.

O investimento está cotado em R$ 32 milhões.

Fonte: http://www.saopaulo.com.br/

Nesse site é possível encontrar inúmeras dicas de eventos

Se passar pelo shopping Higienópolis até o dia 27 de setembro, veja a mostra  “Universo de Tarsila do Amaral.

Com curadoria de Tarsilinha do Amaral, sobrinha da artista, o vão central do Shopping Higienópolis recria o atelier que pertenceu a Tarsila do Amaral,

No evento estão réplicas de obras e objetos especiais cedidos pela família da artista.

Uma oportunidade para conhecer um pouco do universo criativo de um dos grandes talentos das nossas artes plásticas.

Shopping Pátio Higienópolis, Piso Veiga Filho (Vão Central. Até 27 de setembro

Avenida Higienópolis, 618

No link tem mais informações:

http://www.guiadasemana.com.br/evento/artes-e-teatro/universo-tarsila-do-amaral-shopping-patio-higienopolis-27-08-2015

visitando o sr green

Observações Críticas: Visitando o sr Green é um espetáculo sensível, que traz atuações excelentes dos atores Sergio Mamberti e Ricardo Gelli.

Green é um senhor rabugento e preconceituoso, que é obrigado a receber um jovem em sua casa depois que este quase o atropelou.

Ross Gardner é um jovem executivo que foi considerado culpado pelo acidente e como pena deve visitar a sua vítima uma vez por semana,no período de seis meses.

Green é sempre impiedoso, rude, mas aos poucos estabelece com Gardner cumplicidade. Claro que quando descobre que o jovem é gay, respeitá-lo não é para ele nada fácil.

Green é um judeu ortodoxo e quer que tudo aconteça conforme os seus preceitos, tanto que tem uma relação distante com a filha e vive sozinho. A presença do moço na sua casa, no entanto, o obriga a rever as suas opiniões.

A encenação, com direção de Cássio Scapin, está estruturada na força de interpretação dos atores e na poesia do texto, que fala de assuntos como preconceito, intolerância, velhice  e amizade de uma maneira envolvente.

O cenário, que ambienta a ação no velho apartamento do sr Green, a trilha, a luz e o figurino contribuem para a qualidade da montagem, ressaltando o cotidiano pacato e o espírito retrógrado de Green, que vive no meio de quinquilharias. Ressalta também o clima de amizade e o tom poético e emocional que o texto vai ganhando no decorrer da cenas.

Cássio Scapin  encenou Visitando o Sr. Green, ao lado de Paulo Autran, há 15 anos, e a reestreia de uma peça que fez sucesso na época, mostra que a história ainda é atual, na medida em que o preconceito é uma realidade e a intolerância religiosa está impregnada de preconceitos.

Quem ainda não foi ao Teatro Jaraguá, tem até o dia 25 de outubro para conferir esse espetáculo.

Ficha Técnica e Serviço:

Autor: Jeff Baron

Tradutora: Rachel Ripani

Direção: Cassio Scapin

Assistente de direção: Ando Camargo

Elenco: Sergio Mamberti e Ricardo Gelli

Cenário: Chris Aizner e Nilton Aizner

Figurino: Fabio Namatame

Luz: Wagner Freire

Trilha sonora: Daniel Maia

Adereços: Nilton Araújo

Fotografia: Ale Catan

Programação Visual: Marcelo- Cordeiro Estúdio Bogari

Vídeo: Leandro Goddinho

Produção executiva: Daniel Palmeira

Assistente de Produção: Uli Alcântara

Coordenação Financeira: Cleo Chaves

Direção de produção: Carlos Mamberti

Realização: CD4 Produções e Mamberti Produções

Patrocínio: Cristália e CSN

Apoio: Porto Seguro e Itaú

Apoio Institucional: Proac SP

Teatro Jaraguá (265 lugares).

Novotel Jaraguá.  Rua Martins Fontes, 71. Bela Vista.Informações: 3255.4380.

Bilheteria: terça a quinta das 16h às 19h, sexta e sábado a partir das 16h, domingo a partir das 15h. Aceita todos os cartões, débito e crédito. Estacionamento no local: R$ 30. Acesso a deficientes. Vendas:  www.ingressorapido.com e 4003.1212. Sexta às 21h30 | Sábado às 21h | Domingo às 19h. Ingressos: R$ 50. Duração: 90 minutos Recomendação: 14 anos

Gênero: comédia dramática. Temporada: até 25 de Outubro

Bom Passeio!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s