Eventos culturais que promovem a reflexão e também a diversão

tribos_03

Tribos

Um espetáculo que fala da falta de comunicação entre os membros de uma família e, ao mesmo tempo, mostra que a deficiência, seja ela qual for, não pode gerar descriminação.

É deficiente auditivo e sempre foi tratado de uma maneira que o deixa constrangido. Não por falta de amor, mas por falta de consciência de seus pais de como criar os filhos ¨para a vida¨. Ele precisou se adaptar às maneiras não convencionais de sua família..

Billy (Bruno Fagundes) nasceu surdo em uma família de ouvintes, formada pelo pai Christopher (Antonio Fagundes), pela mãe Beth (Eliete Cigaarini), e irmãos Daniel (Guilherme Magon) e Ruth (Maíra Dvorek).

No lugar de ensiná-lo a conviver com as limitações e mostrar que ele pode ter uma vida extremamente produtiva, acabam fazendo de tudo para que a sua surdez seja esquecida e não percebem que assim se apresentam como pessoas alienadas,

Quando Billy conhece Sylvia (Arieta Correa), uma jovem mulher prestes a ficar surda, ele transforma o modo de como encarar a sua vida e a sua surdez.

Vale reproduzir trechos do release:

Tribos aborda a surdez universal e divide o tema em duas categorias:

  1. Daqueles que não conseguem ‘calar-se’ por tempo suficiente para entender uma realidade diferente de sua própria;
  2. Dos surdos que são fisicamente incapazes de receber estímulos sonoros; “Somos só mais um na multidão”; “O mundo é surdo”, diz Billy. Existe surdez maior que o preconceito; que o orgulho; que a ignorância; o egoísmo; a falta de amor?

 O jovem e talentoso Bruno Fagundes brilha como Billy e se mostra um ator cada vez mais maduro. Mostra em cena todas as nuances do seu personagem, que vive num mundo isolado, porque não consegue se adaptar à vida de sua família ( todos são ouvintes, mas nenhum deles consegue entender os anseios do outro)  e que se transforma quando conhece Sylvia.

Ele  traz ao palco a linguagem dos sinais e consegue passar a singeleza de um personagem que exigiu do ator exímia expressão vocal e corporal, já que ele tem que expressar as emoções de Billy especialmente pelo gestual e demonstrar uma fala debilitada.

Uma matéria muito interessante:

Entrevista com Bruno Fagundes, o Billy da Peça Tribos

Associação de Deficientes Auditivos, Pais, Amigos e Usuários de Implante Coclear

http://www.adap.org.br/site/index.php/artigos/197-entrevista-com-bruno-fagundes-o-billy-da-peca-tribos

Ficha Técnica e Serviço:

Autor: Nina Raine

Tradutor: Rachel Ripani

Diretor: Ulysses Cruz

Elenco: Bruno Fagundes, Arieta Correia, Eliete Cigaarini, Guilherme Magon, Maíra Dvorek e Antonio Fagundes

Figurinista: Alexandre Herchcovitch

Cenógrafo: Lu Bueno

Iluminador: Domingos Quintiliano

Trilha: André Abujamra

Assistente de cenografia: Livia Burani e Moises Moshe Motta

Assistente de produção: Danny Cattan

Diretor de produção: Germano Soares Baía

Realização: Antonio Fagundes e Bruno Fagundes

Teatro TUCA

Capacidade: 672 pessoas

Ingressos: Sextas R$50 / Sábados R$80 e Domingos R$70 (Desconto de 50% para Estudantes, Maiores de 60 anos, Aposentados e Professores da Rede Pública Estadual) Preço especial PUC-SP R$ 10,00 (Para estudantes, professores e funcionários da PUC sob comprovação – número de ingressos limitado a 10% da lotação do teatro) Acesso para pessoas com deficiência

Endereço: Monte Alegre, 1024 – Perdizes – São Paulo. Horários: sexta 21h30 / sábado 21h30 / domingo 18h. Fone: (11) 3670-8455. Estacionamento: R$ 12 (Rua Monte Alegre, 835). Classificação etária: 14 anos. Pontos de venda: bilheteria do Tuca (terça a domingo 14h às 19h / domingo 14h às 18h) ou www.ingressorapido.com.br. Mais informações: http://www.tribos2013.com/http://www.teatrotuca.com.br

Preço especial PUC-SP (Para estudantes, professores e funcionários da PUC sob comprovação – número de ingressos limitado a 10% da lotação do teatro).

 

Chaplin

Observações sobre o musical Chaplin

Últimos dias da segunda temporada de Chaplin em São Paulo.

Depois de temporada no Theatro Net e breve passagem pelo Rio de Janeiro, o musical permanece em cartaz até 18/10.

De maneira cronológica, o musical passa por detalhes da vida pessoal e profissional do artista.

Mostra o quanto ele e sua família eram pobres, o início na carreira, ainda criança, a luta para o sustento e o sucesso. Evidencia que a turbulência de sua vida pessoal e a genialidade de Carlitos.

Algumas cenas de filmes são encenadas e outras aparecem em vídeos, detalhe que certamente emociona os fãs de Chaplin.

Com cenários e figurinos adequados e luxuosos, o destaque fica para o enorme talento do ator Jarbas Homem de Mello, que vive Chaplin com desenvoltura. A sua caracterização segue, por exemplo, o jeito de andar característico de Chaplin e o bigodinho, mas o ator não é caricato, transmite emoção.

Marcello Antony vive o irmão de Chaplin e também merece aplausos, assim como Naíma, a mãe, e Paula Capovilla, a jornalista Hedda Hooper. Paulo Goulart Filho e Leandro Luna.

As cenas que mostram a relação entre Chaplin e sua mãe têm um tom exageradamente melodramático e demonstram o quanto a sua relação com a mãe foi problemática, já que ele teve que se virar sozinho para sobreviver.

Chaplin recebe uma interessante homenagem, mas o musical mostra os seus defeitos, os quais, com certeza, não diminuem em nada a sua qualidade como artista.

https://www.facebook.com/ChaplinOMusical

Direção: cênica de Mariano Detry e musical de Marconi Araújo

De 5 de Setembro a 18 de Outubro de 2015 com Sessões de Quinta 21h; Sexta 21h; Sábado 17h e 21h; Domingo 16h e 20h.
Teatro Procópio Ferreira – rua Augusta, 2823, Cerqueira César
Ingressos de R$ 50 a R$ 200 (com meia entrada a partir de R$ 25)
Vendas:– Bilheteria do teatro (sem taxa de conveniência): De terça a sábado das 14h às 19h; domingo, das 14h às 18h ou até o início de cada espetáculo
– Internet: site http://www.ingressorapido.com.br
– Telefone: 4003-1212
Classificação etária: Livre

 

Tempo de Amar

TEMPO DE AMAR – O MUSICAL, livremente inspirado no grande musical RENT

A trama se passa no subúrbio do Harlem, Nova York. Nesse lugar, amigos moram juntos num galpão e colocam expressam as suas alegrias, tristeza e vivem problemas como discriminação, vício em drogas e Aids.

No palco estão 17 atores e uma banda composta por 5 músicos.

Ficha Técnica e Serviço:

Roteiro e Direção Geral de Ricardo Gouveia

Direção Musical de José Miletto

Direção Coreográfica de Greice Delfim

Coach Vocal de Carlos Alberto Jr

Direção Executiva de Rodrigo Diglio

Ingressos por R$ 50,00 inteira e R$ 25,00 (meia entrada)

TEMPORADA: 05 de Setembro a 24 de Outubro de 2015

acesse: http://www.ingressorapido.com.br/

Aba Teatro/ Musical/ Tempo de Amar

Sábados às 21h00 e Domingos às 19h00

Teatro Eva Wilma

Rua Antonio de Lucena.146, 03407050 São Paulo

 

Grace Gianoukas Recebe

Grace Gianoukas Recebe é o nome do espetáculo de uma das maiores personalidades do humor. Grace Gianoukas ficou conhecida devido ao Terça Insana.

Nesse espetáculo, uma espécie de talk show, Grace está ao lado da atriz Tatiana Thomé e recebe convidados e o público.

O objetivo é falar, com muito humor,  fatos do cotidiano, dando enfoque à quantidade de coisas que as pessoas recebem diariamente, sem contestar.

“Falamos sobre a vida das pessoas que não acontece em paz”, explica Grace Gianoukas, considerada um dos maiores nomes do humor brasileiro.

As cenas não são fixas. Elas mudarão no decorrer da temporada, de acordo com o que está acontecendo no momento.

Entre os convidados estãoo músico, ator e compositor Wandi Doratiotto, a atriz Rita Murai, e outros convidados surpresa.

Ficha Técnica e Serviço:

Direção: Grace Gianoukas e Fábio Saltini (assistente)

Elenco: Grace Gianoukas, Tatiana Thomé (participação) e convidados

Produção: Terça Insana Produções Artísticas

Diretor de produção: Paulo Marcel

Assistente de produção: Vanessa Anchieta

Arte: Raul Castro

Foto: Gal Oppido (imagens de Grace Gianoukas) e Paulo Marcel (imagens de Tatiana Thomé e Wandi Doratiotto)

Assessoria de imprensa: Flávia Fusco Assessoria de Imprensa

Duração: 80 minutos

Recomendado: 14 anos

Local: Teatro Folha

Estreia: 1º de setembro

Temporada: 10 de novembro

Apresentações: terça-feira, 21h00

Ingresso: R$50,00 (setor 2) e R$60,00 (setor 1)

*Valores referentes a ingressos inteiros. Meia-entrada disponível em todas as sessões e setores de acordo com a legislação.

Shopping Pátio Higienópolis – Av. Higienópolis, 618 / Terraço / tel.: (11) 3823-2323 – Televendas: (11) / 3823 2423 / 3823 2737 / 3823 2323 Site: http://www.teatrofolha.com.br

Vendas por telefone e internet/ Capacidade: 305 lugares / Não aceita cheques / Aceita os cartões de crédito: todos da Mastercard, Redecard, Visa, Visa Electron e Amex / Estudantes e pessoas com 60 anos ou mais têm os descontos legais / Clube Folha 50% desconto / Horário de funcionamento da bilheteria: de terça a quinta, das 15h às 21h; sexta, das 15h às 24h; sábado, das 12h às 24h; e domingo, das 12h às 20h / Acesso para cadeirantes / Ar-condicionado /  Estacionamento do Shopping: R$ 13,00 (primeiras duas horas)  / Venda de espetáculos para grupos e escolas: (11) 3104-4885 / Patrocínio: Folha de S.Paulo, CSN, Veloce, Brightstar, Nova Chevrolet e Grupo Pro Security.

 

a banheira

A Banheira

Temporada popular, de sexta a domingo, no Teatro Santo Agostinho

Anderson Müller, Wilson de Santos, Carol Mariottini, Fabio Herford, Sara Freitas e Mauro Felix protagonizam cenas cheias de confusão

O que pode acontecer quando um respeitável pai de família, por puro fetiche, leva para casa uma amante absolutamente inusitada? Ou quando, pior ainda, um ladrão aparece na hora errada e a ambos prende no banheiro da residência?

E se, para completar a confusão, no desenrolar da história descobre-se que a amante é nada menos do que uma parente bastante próxima da mulher traída, um parente a quem ela sempre escondeu do marido justamente pelo inusitado do seu jeito de ser?

Esse é o resumo da história, que traz humor e confusão. Como a confusão é grande, as situações são movimentadas

O diretor Alexandre Reinecke acredita que “é uma comédia nacional de autor (na linha de Marcos Caruso, Jandira Martini, Juca de Oliveira) que vem se perdendo num momento em que os comediantes andam escrevendo seus próprios textos”. Trata-se de um espetáculo ágil, dinâmico e surpreendente, que se propõe àquilo que sempre deve nortear a verdadeira comédia: incentivar a reflexão através do riso.

O texto tem uma construção dramatúrgica dos grandes clássicos do Vaudeville e para frisar essa característica, a direção traz uma marcação farsesca, muitas vezes coreografada e melodramática.

Ficha Técnica e Serviço:

Texto: Gugu Keller

Direção: Alexandre Reinecke

Elenco: Anderson Müller, Wilson de Santos, Carol Mariottini, Fabio Herford, Sara Freitas e Mauro Felix

Cenário: Mira Andrade

Figurinos: Paula Sabbatini

Luz: Darihel Sousa

Som: Fábio del Mazza

Design gráfico: Victor de Castro Garcia

Fotos: Priscila Prade

Assistente de direção: Dani Mustafci

Produção executiva: Orlando Vieira

Produção e assessoria: Kall Rodrigues

Colaboração: Cynthia Azevedo

Direção de produção: Val Keller

Realização: Marias Produções

TEATRO SANTO AGOSTINHO (690 lugares).

Rua Apeninos, 118 (a 100m da Estação Vergueiro do Metrô).

Informações: (11) 3209.4858.

Bilheteria de quarta a domingo, das 15 às 20h. Pagamento em dinheiro e cartão de débito na bilheteria e cartões de débito e crédito.

Vendas: (11) 4003.1212 www.ingressorapido.com. Sexta às 21h30 | Sábado e Domingo às 20h00.

Ingressos: Sexta e Domingo R$ 40. Sábados R$ 50.Duração: 75 minutos

Recomendação: 14 anos. Temporada: até 1º de Novembro. Estreou dia 1º de maio de 2015 no Teatro Folha.

 

as-meninas

No Rio de Janeiro:

AS MENINAS Um dos mais importantes romances da escritora Lygia Fagundes Telles foi adaptado para o teatro. A peça, que já fez temporada em São Paulo há algum tempo, chega ao Rio de janeiro.

O livro mostra o conturbado cotidiano de três amigas, a romântica e alienada Lorena, a guerrilheira Lia (Silvia Lourenço) e a modelo e dependente química Ana Clara (Luciana Brites). Elas fazem faculdade e vivem num pensionato, numa época de linha dura da Ditadura Militar.

Idealização do projeto: Clarissa Rockenbach e Fernando Padilha

Ficha Técnica:

De Lygia Fagundes Telles

Adaptação e dramaturgia Maria Adelaide Amaral

Direção e concepção: Yara de Novaes

Elenco: CLARISSA ROCKENBACH como Lorena, LUCIANA BRITES (Ana Clara), SILVIA LOURENÇO (Lia) e DANIEL ALVIM (Max, Guga e M.N). Participações especiais deCLARISSE ABUJAMRA como Mãezinha e SANDRA PÊRA como Irmã Priscila.

Temporada de 08 de setembro a 21 de outubro de 2015

Terças e quartas, às 21h00. Local: Teatro Poeira – R. São João Batista, 104

Tel. bilheteria: (21) 2537-8053 http://www.teatropoeira.com.br

Horário de funcionamento: terça a domingo, das 15h as 21h

Ingressos: R$50,00. Duração: 80 minutos. Recomendado: 14 anos. Lotação: 135 lugares.

Para saber mais: http://www.teatropoeira.com.br/acontece/AS-MENINAS/102

 

Frida Kahlo

Para ir além do teatro:

Frida Kahlo – conexões entre mulheres surrealistas mexicanas” desembarca no Instituto Tomie Ohtake 

O ingresso para conferir a exposição custa R$ 10 (às terças a entrada é franca)

A mostra traz trabalhos de Frida (1907 – 1954), e traz também outras artistas mexicanas, como Maria Izquierdo, Remedios Varo wLenora Carrington.

https://www.facebook.com/events/1620540098222405/

Instituto Tomie Ohtake

http://www.institutotomieohtake.org.br

Rua dos Coropés, 88

Pinheiros

(11) 2245-1900

Estação Faria Lima

27/09 a 10/01

Terças, Quartas, Quintas, Sextas, Sábados e Domingos das 11:00 às 20:00

O ingresso pode ser adquirido pelo site http://ingres.se/730, pelo app do Instituto Tomie Ohtake ou diretamente na bilheteria (às terças, a entrada é Catraca Livre / crianças de até 10 anos não pagam)

 

Bosque dos Jequitibás

Em Campinas:

Passear no Bosque dos Jequitibás é um importante encontro com a natureza.

Além de brinquedos para a criançada, vale a pena visitar o Museu de História Natural do Bosque dos Jequitibás

Preço: Ingresso: R$ 2,00 por pessoa (escolas públicas têm gratuidade mediante apresentação de ofício em papel timbrado.

Rua Coronel Quirino, 2, Bosque

exposição “Meus amigos do Bosque” – 15 imagens de animais e plantas encontrados no Bosque dos Jequitibás

Data:

28/08/2015 a 27/11/2015

Horário:

De Terça a Domingo – às 9h00 às 12h00 e das 13h00 às 17h30,

 

Sobre o Bosque

O Bosque dos Jequitibás é uma das maiores e mais antigas áreas de lazer da cidade de Campinas. Adquirido pelo poder público municipal em 1915, este espaço já se constituía uma área de banhos e passeios.

Atualmente o Bosque possui 10 hectares de reserva florestal nativa com várias espécies de plantas cadastradas e um zoológico com 300 espécimes de aves, répteis e mamíferos (como leões, tigres, lobo-guará, cachorro-vinagre, arara-azul, suricatas, hipopótamo, pantera, onça pintada, entre outros).

Possui também uma pista de corrida, trenzinho, quiosques, lanchonetes e playground, a Casa do Caboclo (réplica em pau-a-pique de moradia rural), o Museu de História Natural, o Aquário Municipal e o Teatro Carlos Maia (especializado em teatro infantil).

 

Lagoa do Taquaral

Outro espaço de Cultura e Lazer de Campinas:

Lagoa do Taquaral

Parque Portugal

Av. Heitor Penteado, 1671 – Taquaral – Fone: 3256-9959.

Antiga Fazenda Taquaral, foi transformada em Parque no ano de 1972, após aquisição pela Prefeitura Municipal das terras da família Alves de Lima.

O local tem espaços recreativos e culturais, a começar pela Lagoa Isaura Telles Alves de Lima (com pesca permitida nos finais de semana e feriados) que oferece o uso de pedalinhos.

Oferece também uma réplica exata da Caravela Anunciação (nau que trouxe Pedro Alvares Cabral às terras Brasileiras, com 29,65 m de comprimento por 8,64 de altura, 6 velas de tecido com a cruz da Ordem de Cristo ao centro) e espetáculo de “águas dançantes” de uma fonte sonora (nos finais de semana).

Na área verde, bosques destinados a piquenique; viveiros de pássaros; área com aparelhos de ginástica; 2 playgrounds, lanchonete, sanitários e um percurso de 3 km de bondinhos (os mesmos que serviram Campinas até 1968).

Para eventos culturais:

Concha Acústica – Auditório Beethoven (com capacidade para 2.000 pessoas); o Museu Dinâmico de Ciência; o Planetário; o relógio solar; o Centro de Vivência dos Idosos (no antigo Ginásio de Bocha ) e a “Esplanada das Bandeiras” (praça destinada a eventos cívicos e culturais).

Esporte: Ginásio de Esportes Alberto Jordano Ribeiro (com quadra de volei e basquete); Balneário Municipal; o kartódromo Afrânio Ferreira Jr. (com pista de 800m e curvas sinuosas que atende exigências da Federação Paulista de Automobilismo);  pista de aeromodelismo; ciclovia de aproximadamente 5km; pista de patinação (também usada para aulas gratuitas de aeróbica) e 16 quadras poliesportivas.

Para ver outras atrações:

http://www.campinas.sp.gov.br/

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s