Dicas Culturais da Nanda Rovere

Ainda dá tempo de conferir Doida, com a atriz Teuda Bara

doida (2)

Teuda Bara e Inês Peixoto estão entre as nossas grandes atrizes. Integram o Grupo Galpão de BH. Teuda é uma das fundadoras, enquanto Inês está no Galpão desde 92, quando entrou para integrar o elenco da peça Romeu e Julieta, direção Gabriel Villela.

Doida marca o encontro dessas artistas num trabalho pararelo ao que realizam no grupo, mas que apresenta, assim como nos trabalhos do Galpão, uma montagem recheada de poesia e com elementos da cultura mineira.

Com dramaturgia de João Santos, Doida marca também o encontro de mãe e filho no palco (Teuda e Admar Fernandes). É a realização de um desejo antigo de Teuda, que carrega a vontade de realizar esse trabalho há dez anos.

Doida é um ensaio poético que fala da loucura, da mulher, da infância e de Minas

O texto é inspirado na obra Contos de Aprendiz, de Carlos Drummond de Andrade e saúda personalidades como Stela do Patrocínio, Arthur Bispo do Rosário, os internos da colônia de Barbacena e Elvis Presley.

Serviço e Ficha Técnica:

Sesc Santana – Av. Luiz Dumont Villares, 579 – Jd. São Paulo.

Temporada: De 26/02 a 20/03. Sextas e sábados às 21h e domingos às18h.

Ingressos: R$9 a R$30.

Recomendação etária: 12 anos.

Duração: 50 minutos.

Teatro. Capacidade: 330 lugares.

A apresentação do dia 13/03 contará com serviço de audiodescrição.

Elenco: Teuda Bara e Admar Fernandes. Direção: Inês Peixoto. Concepção de cenário e adereços: Daniel Ducato e Inês Peixoto. Figurino: Paulo André. Iluminação: Rodrigo Marçal (Brow). Trilha sonora: Admar Fernandes. Produção: Beatriz Radicchi. Fotos: Eduardo Moura.

10411134_388162424703404_8950469508431149014_n

Um Amor de Renúncia

Rama Kryia Produções está com duas produções que têm como foco a doutrina espírita: Um Amor de Renúncia e O Amor Venceu

A direção é de Lucienne Cunha, que concedeu entrevista para o De olho na cena

Um Amor de Renúncia

Na montagem, que conta com cinco cenários e figurinos que recriam o século XVII, o público acompanha a saga familiar de Madalena Vilamil e sua filha Alcione ao longo de quatro décadas e fala do amor impossível de Alcione e Padre Carlos, numa época em que a  Santa Inquisição imperava na Espanha e na França.

Também no Teatro Santo Agostinho, a companhia está em cartaz com um dos maiores sucessos literários de Zíbia Gasparetto, O Amor Venceu, sempre aos domingos, às 20h00.

A adaptação é de Renato Modesto (Prêmio SESI de Dramaturgia de 1996), a direção também é de Lucienne Cunha. Participação especial do ator Paulo Goulart em gravação de voz.

O espetáculo, que está em cartaz há 20 anos no Brasil, já viajou para mais de 240 cidades.

O Egito antigo é o pano de fundo de uma intrigante história de amor que envolve quatro jovens e se passa em 1.200 a.C.

Sobre a Rama Kriya

Em atividade desde 1992, a Rama Kriya Produções, produtora teatral e musical traz espetáculos como Tropicanalha Uma Comedia Corrupta e O Casamento da Dona Baratinha,  ambos de Aziz Bajur / Laços Eternos, O Amor Venceu” (há 20 anos em cartaz) e O Advogado de Deus de Zíbia Gasparetto / Renúncia, de Chico Xavier/ É Impossível Morrer” de Ricardo O. Forni e Um Amor de Renúncia. Brás Cubas, adaptado da obra Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, está em fase final de ensaio e Esmeralda, adaptado da obra homônima de Zíbia Gasparetto, está em fase de pré-produção com estréia prevista para maio de 2016.

Na linha de shows, a Rama Kriya já atuou com renomados artistas, como Jair Rodrigues, Peninha, Vanusa, Rosana, Markinhos Moura, Edith Veiga, Roberto Luna, Cauby Peixoto, Lana Bitencourt, Claudete Soares, Leila Silva, Noite Ilustrada, Rick e Renner, Sergio Reis, entre outros, além de ser responsável pelo show anual intitulado “ETERNAMENTE ELIS”, homenagem a Elis Regina, que em 2010 foi realizado por Luís Carlos Miele.

 

Ficha Técnica

Um Amor de Renúncia

Elenco:

Valdir Ramos

Thalita Drodowsky

Giu Fortes

Direção – Lucienne Cunha

Produção: Rama Kriya Produções Ltda

Produção Executiva: Tay Lopes

Aaptação: Alberto Centurião

Figurinos: Alexandre Medeiros

 

Trilha: Markinhos Moura

Som: Will Izidio

Luz: Gil Teixeira

Contra regra/ tec. de palco: Gilberto Gonçalves

Assessoria de Imprensa: C Rolim Imprensa

https://www.facebook.com/umamorderenunciaoficial/

 

Serviço:

Teatro Santo Agostinho – Rua Apeninos, 118 (próximo ao metrô Vergueiro) – Liberdade

Tel: 3209-4858

Duração: 1h15m

Ingressos na bilheteria: R$ 50,00 (inteira), R$ 25,00 (meia entrada)

Compras antecipadas pelo site Ingresso Rápido

Horário da bilheteria do Teatro Santo Agostinho – De quarta a domingo das 15hs às 20hs

O teatro tem Hall Bar Café, Estacionamento, Acesso para deficientes, Ar condicionado

Classificação: Livre

Capacidade: 690 lugares

 

Para saber mais e ler entrevista com Lucienne Cunha:

http://www.deolhonacena.com.br/index.php?pg=3a2b&sub=30#linha

circo

FESTIVAL CIRCO DE BONECOS Teatro Alfa

A Cia Circo de Bonecos está completando 15 Anos. Mistura teatro de bonecos, atores, mágica e objetos.

Todos os espetáculos da Cia Circo de Boneco estrearam e foram patrocinados pelo Instituto Alfa de Cultura.

DE 13 DE FEVEREIRO A 24 DE ABRIL

INZOONIA

As desculpas que as crianças inventam na hora de dormir são o mote do espetáculo.

12 a 20 de março

CIRCO DE BONECOS

Uma sala de visita é transformada por dois amigos num delicioso circo!

26 de março a 3 de abril

CIRCO DE PULGAS

Criado em 2010, Circo de Pulgas foi inspirado nos tradicionais circos de pulgas de origem francesa do século XVIII. Em cena, dois clowns apresentam um show acrobático com pulgas.  Mas, tudo dá errado!

9 a 24 de abril

Sábados e domingos, 16h00

app

 Aplicativo Teatro Brasil

Para quem gosta de teatro e quer praticidade na hora de procurar o que assistir: sabia que existe um aplicativo que mapeia as peças em cartaz?

Idealizado por Guilherme Viotti e realizado pela produtora teatral Maria Siman, o Aplicativo Teatro Brasil também possibilita compra antecipada de ingressos e GPS, dicas de peças gratuitas, promoções, bastidores, informações sobre festivais, lista de teatros de vários estados.

O aplicativo, que já teve mais de 100 downloads no Play Store, pretende ter abrangência nacional e, no momento, contempla São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco e Rio Grande do Sul.

[Download gratuito na AppStore, GooglePlay e WindowsPhone ] Para baixar é preciso ter um celular. Basta estar em um celular com os sistemas operacionais IOS ou Android.

Para os produtores que quiserem cadastrar os seus trabalhos  www.appteatrobrasil.com.br

O App Teatro Brasil foi indicado ao Prêmio APTR deste ano na Categoria Especial

https://www.facebook.com/appteatrobrasil/?fref=nf

ww

Obras de Van Gogh no CCBB/SP

Ainda não divulgaram muitos detalhes, mas a mostra será feita em parceira com o Museu d’Orsay, de Paris, que vai ceder parte do acervo. O evento é a continuação da exposição Impressionismo: Paris e a Modernidade, que o CCBB já sediou.

Além de Van Gogh, segundo informações do site Catraca Livre, outros artistas pós-impressionistas integrarão a exposição.

A inauguração está prevista para março.

Fiquem ligados!

http://culturabancodobrasil.com.br/portal/sao-paulo/#

ligia

Conhecem Lygia Fagundes Telles?

A União Brasileira de Escritores a indicou para o Nobel de Literatura

Nascida Lygia de Azevedo Fagundes, foi galardoada com o Prémio Camões em 2005. Também é membro da Academia Paulista de Letras desde 1982, da Academia Brasileira de Letras desde 1985 e da Academia das Ciências de Lisboa desde 1987. A escritora está com 92 anos.

Famosa por sua escrita elegante, as obras de Lygia retratam os temas clássicos e universais, como a morte, o amor, o medo e a loucura.

Os seus livros mais famosos são As Meninas, Ciranda de Pedra e a coletânea de contos Antes do Baile Verde

Segundo especialistas em literatura, a escritora costuma dar foco ao conteúdo psicológico dos personagens, buscando  o íntimo do ser humano.

http://homoliteratus.com/10-grandes-escritoras-brasileiras-seculo-xx/

http://www.pactoaudiovisual.com.br/mestres_final/lygia/vida_e_obra.htm

http://www.biblio.com.br/defaultz.asp?link=http://www.biblio.com.br/conteudo/biografias/lygiafagundestelles.htm

http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa6011/lygia-fagundes-telles

Um roteiro para trabalhar e interpretar a poética da autora em sala de aula

http://www.cartaeducacao.com.br/aulas/medio/a-forca-de-lygia-fagundes-telles/

Como os textos dela são grandes, vale visitar:

http://www.releituras.com/lftelles_menu.asp

Solução melhor é não enlouquecer mais do que já enlouquecemos, não tanto por virtude, mas por cálculo. Controlar essa loucura razoável: se formos razoavelmente loucos não precisaremos desses sanatórios porque é sabido que os saudáveis não entendem muito de loucura. O jeito é se virar em casa mesmo, sem testemunhas estranhas. Sem despesas.

 

Lygia Fagundes Telles

Estranho, sim. As pessoas ficam desconfiadas, ambíguas diante dos apaixonados. Aproximam-se deles, dizem coisas amáveis, mas guardam certa distância, não invadem o casulo imantado que envolve os amantes e que pode explodir como um terreno minado, muita cautela ao pisar nesse terreno. Com sua disciplina indisciplinada, os amantes são seres diferentes e o ser diferente é excluído porque vira desafio, ameaça.
Se o amor na sua doação absoluta os faz mais frágeis, ao mesmo tempo os protege como uma armadura. Os apaixonados voltaram ao Jardim do Paraíso, provaram da Árvore do Conhecimento e agora sabem.

 

Lygia Fagundes Telles

Na vocação para a vida está incluído o amor, inútil disfarçar, amamos a vida. E lutamos por ela dentro e fora de nós mesmos. Principalmente fora, que é preciso um peito de ferro para enfrentar essa luta na qual entra não só o fervor, mas uma certa dose de cólera, fervor e cólera. Não cortaremos os pulsos, ao contrário, costuraremos com linha dupla todas as feridas abertas.

Lygia Fagundes Telles

 

Quando, na realidade, o amor é uma coisa tão simples… Veja-o como uma flor que nasce e morre em seguida por que tem que morrer. Nada de querer guardar a flor dentro de um livro, não existe nada mais triste no mundo do que fingir que há vida onde a vida acabou.

Lygia Fagundes Telles

http://pensador.uol.com.br/autor/lygia_fagundes_telles/

adriana

Adriana Falcão

Uma de minhas escritoras preferidas, as suas obras são direcionadas aos adultos e crianças.

Os seus textos são interessantes, inteligentes e dinâmicos.

Adriana é carioca, reside no Rio, mas viveu também em Recife. Formou-se em arquitetura, foi redatora publicitária e se tornou conhecida pelos seus trabalhos na TV, teatro e roteiros para cinema.

Na TV: A Comédia da Vida privada, Brasil Legal, A Grande Família, O Auto da Compadecida, Porta dos Fundos (2014) (canal do YouTube) (esquete:Número de emergência)

 

Teatro

A Máquina

Noé Noé! Deu a Louca no Convés, direção de Ivaldo Bertazzo

A Vida em Rosa, direção de Cláudia Borioni

Tarja Preta, direção de Ivan Sugahara

O Mundo dos Esquecidos, direção de Flávio Graff

Mania de Explicação

Ideia Fixa

 

Cinema:

Só Dez por Cento é Mentira  – Produtora

Eu e Meu Guarda-Chuva – Adaptação

Se Eu Fosse Você 2 (2009) (Longa-metragem)

A Mulher Invisível

Chega de Saudade Colaboração

Fica Comigo Esta Noite

Irma Vap – O Retorno

O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias, Colaboradora

Se Eu Fosse Você

O Auto da Compadecida

 

Estreou na literatura com A máquina, em 1999, que foi adaptado para o teatro e fez muito sucesso, com direção de João Falcão, seu marido na época (depois se transformou em  longa).

 Alguns dos seus livros:

O homem que só tinha certezas (Editora Planeta, 2010)

Queria ver você feliz (Editora Intrínseca, 2014)

A tampa do céu (2005),

Contos de escola (2005);

O Zodíaco – Doze signos, doze histórias (2005);

Tarja preta (Editora Objetiva, 2005)

Sonho de uma noite de verão (Coleção Devorando Shakespeare, Editora Objetiva, 2007)

A arte de virar a página (2009) (Editora Fontanar. Com imagens de Leonardo Miranda), entre outros.

Em 2001, Adriana estreou na literatura infanto-juvenil com o excelente livro Mania de Explicação, que fez sucesso também no teatro, sob direção de Gabriel Villela e Luana Piovani como protagonista (inesquecível).

Em 2002, publicou “Luna Clara & Apolo Onze”, seu primeiro romance juvenil.

Mania de Explicação é encantador. O livro é dedicado à sua filha Isabel, que, como toda criança, era muito curiosa e queria saber o significado de tudo.

Na peça, Isabel, de 12 anos, não encontra explicação para tudo e isso a deixa mais curiosa ainda sobre o significado das coisas que a cercam.

O texto de Adriana Falcão e Luiz Guilherme Estelita Lins, baseado no livro homônimo de Adriana, valoriza a imaginação e atiça a curiosidade das crianças, incentivando-as a enxergar a vida a partir de várias perspectivas.

Na época, assinei matérias sobre a montagem:

http://www.folhadacultura.athus.tv/2014/11/ultimas-apresentacoes-do-musical.html

¨Ela achava o mundo do lado de fora um pouquinho complicado. Se cada um simplificasse as coisas, o mundo podia ser mais fácil, ela pensava. Então tentava simplificar o mundo dentro da sua cabeça. Existem vários jeitos de entender o mundo. Ela tentava explicar de um jeito que o mundo ficasse mais bonito. Essa menina pensa que é filósofa, as pessoas falavam ¨ Trecho do livro.

 

Para ver a sua trajetória mais detalhadamente:

https://www.facebook.com/Adriana-Falc%C3%A3o-174190262716472/?fref=nf

http://www.agenciariff.com.br/site/AutorCliente/Autor/12

http://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2014/10/13/em-livro-adriana-falcao-conta-com-leveza-a-historia-tragica-de-seus-pais.htm

http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cultura/artes-cenicas/noticia/2014/09/07/o-amor-e-o-grande-trunfo-diz-adriana-falcao-144199.php

aaa

Algumas das explicações geniais de Isabel::

Simplificar é quando, em vez de pensar em 4/8, a pessoa pensa logo em 1/2.

Filósofo é quem, em vez de ver televisão, prefere ficar pensando pensamentos.

De tanto que a menina explicava, as pessoas às vezes se irritavam.

Solidão é uma ilha com saudade de barco.

Saudade é quando o momento tenta fugir da lembrança pra acontecer de novo e não consegue.

Lembrança é quando, mesmo sem autorização, o seu pensamento reapresenta um capítulo.

Pouco é menos da metade.

Muito é quando os dedos da mão não são suficientes.

Desespero são dez milhões de fogareiros acesos dentro da sua cabeça.

Angústia é um nó muito apertado bem no meio do sossego.

Preocupação é uma cola que não deixa o que não aconteceu ainda sair do seu pensamento.

Ainda é quando a vontade está no meio do caminho.

Vontade é um desejo que cisma que você é a casa dele.

Cismar é quando o desejo quer aquilo apesar de tudo.

Apesar é uma dificuldade que não é grande o suficiente.

Dificuldade é a parte que vem antes do sucesso.

Sucesso é quando você faz o que sabe fazer só que todo mundo percebe.

Indecisão é quando você sabe muito bem o que quer mas acha que devia querer outra coisa.

Certeza é quando a idéia cansa de procurar e pára.

Sentimento é a língua que o coração usa quando precisa mandar algum recado.

Raiva é quando o cachorro que mora em você mostra os dentes.

Tristeza é uma mão gigante que aperta o seu coração.

Alegria é um bloco de carnaval que não liga se não é fevereiro.

Felicidade é um agora que não tem pressa nenhuma.

rere

Amizade é quando você não faz questão de você e se empresta pros outros.

Exemplo é quando a explicação não vai direto ao assunto.

Desculpa é uma frase que pretende ser um beijo.

Beijo é um carimbo que serve pra mostrar que a gente gosta daquilo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s